Produtividade e Inovação Pedidos portugueses de registo de marcas no nível mais alto em dez anos

Pedidos portugueses de registo de marcas no nível mais alto em dez anos

Em 2015, Portugal efectuou 1.329 pedidos de registo de marcas, o valor mais elevado desde, pelo menos, 2005. Além disso, o ano passado foi o terceiro em que os pedidos para registo de marcas cresceram.
Pedidos portugueses de registo de marcas no nível mais alto em dez anos
Ana Laranjeiro 25 de abril de 2016 às 13:34

Portugal submeteu, em 2015, 1.329 pedidos para registar marcas junto do Instituto de Propriedade Intelectual da União Europeia (EUIPO na sigla em inglês), segundo os dados do Eurostat publicados esta segunda-feira, 25 de Abril. Este valor é o mais elevado desde, pelo menos, 2005. Além disso, marca o terceiro ano consecutivo de subida dos pedidos das empresas nacionais para obterem o selo "marca União Europeia".

Em 2005, Portugal efectuou 588 pedidos. Um número que subiu para os 1.263 em 2007. Porém, desde então e até 2010, os pedidos foram baixando até aos 890 (registados em 2010). Em 2011, as empresas portuguesas efectuaram 1.006 pedidos de marca registada.

Mas em 2012, o número de inscrições caiu para 991. Contudo, desde então, têm vindo sempre a crescer: 1.098 em 2013; 1.279 em 2014 e 1.329 no ano passado.


No ano passado, foram inscritos por empresas e/ou projectos da União Europeia (UE) 89.420 pedidos de marca registada junto do Instituto de Propriedade Intelectual da União Europeia. Um número que, diz o Eurostat, é "cerca de quatro vezes maior do que o registado em meados da década de 1990". Os pedidos de Portugal contribuíram apenas com 1% para o volume total registado no ano passado.

"Durante os últimos anos, o número de pedidos, originários de estados-membros da UE, tem crescido de forma constante, com a excepção do abrandamento registado com a crise económica e financeira em 2008. Os pedidos feitos em 2015 pelos estados-membros da UE representaram cerca de 70% de todos os pedidos feitos ao EUIPO nesse ano".

A liderar o topo da tabela dos países que mais inseriram pedidos para que os seus produtos e ou empresas possam ter a "marca União Europeia" está a Alemanha, que só em 2015 inscreveu 20.447 pedidos. O segundo lugar da tabela é ocupado pelo Reino Unido que tem pouco mais de metade dos pedidos efectuados pelas empresas alemãs: 12.527 pedidos.

A Itália é a terceira economia europeia que mais pedidos efectuou: 9.941 pedidos em 2015.


Por outro lado, o maior número de pedidos feitos por entidades fora do bloco europeu foi liderado por empresas e ou projectos norte-americanos (16.881 pedidos), seguidos da China (4.153 pedidos), Suíça (3.997 pedidos), Japão (2.593 pedidos) e Coreia do Sul (2.038 pedidos).




pub

Marketing Automation certified by E-GOI