Start-ups Miguel Frasquilho: “Portugal continua claramente no 'radar' dos investidores”

Miguel Frasquilho: “Portugal continua claramente no 'radar' dos investidores”

Miguel Frasquilho assumiu que apesar de o Governo socialista ser apoiado por partidos eurocépticos, os investidores continuam a ter Portugal no radar. Responsável admitiu que Facebook, Twitter, Google e Amazon Web Services poderão marcar presença na Web Summit.
Miguel Frasquilho: “Portugal continua claramente no 'radar' dos investidores”
Pedro Elias
Negócios 06 de maio de 2016 às 14:42

O presidente para a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), Miguel Frasquilho, considera que os investidores continuam a colocar Portugal no seu radar. "Portugal continua claramente no 'radar' dos investidores. A recuperação que o país fez nos últimos anos é amplamente reconhecida e Portugal é visto hoje como um país confiável, credível", disse Miguel Frasquilho em entrevista à Reuters.

A agência de informação nota que há analistas que têm dito que o facto de o Governo socialista ser apoiado por partidos tidos como eurocépticos levaria ao aumento do risco político e a uma retracção do investimento estrangeiro, mas Frasquilho salientou que "não tenho notado nada isso".

As contas relativas ao ano passado ainda não estão fechadas mas o responsável adiantou que o investimento produtivo captado por este organismo rondou os 1.700 milhões de euros, o que representa uma duplicação do investimento captado face ao anterior, época em que foram captados 814 milhões de euros. "2015 foi um ano francamente positivo. Estes 1.700 milhões de euros permitiram criar mais de cinco mil postos de trabalho e manter cerca de 30 mil postos de trabalho", afirmou.


"Estamos já com um 'pipeline' bastante forte, superior a dois mil milhões de euros, para os próximos três anos", acrescentou. A aeronáutica, o automóvel, a moda, as tecnologias, a pasta de papel são algumas das áreas às quais os investidores têm prestado atenção.

Grandes tecnológicas vêm ao Web Summit

Em entrevista à Reuters, Miguel Frasquilho apontou que a Apple, a Amazon Web Services, a Google, o Facebook e o Twitter as perspectivas "positivas" de aposta em Portugal.

A Web Summit realiza em Novembro, em Lisboa, e o responsável adiantou que "o Facebook virá certamente, o Twitter também, a Google também e a própria Amazon Web Services veremos". Frasquilho admitiu ainda que o investimento destas empresas em Portugal poderá materializar porque "há algo que está a ser também cada vez mais reconhecido lá fora, que é o nosso sistema de start-ups, que é muito interessante".

"Vamos aproveitar esta oportunidade da presença de grandes investidores, grandes empresas e referências mundiais em Portugal nessa altura para lhes dar a conhecer, com programas paralelos, a realidade do nosso tecido empresarial e do nosso ecossistema de start-ups", disse em entrevista à Reuters. "Isso irá abrir ainda mais as portas do nosso país aos investidores internacionais", acrescentou.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI