Start-ups Porto Business School vai "acelerar" start-ups

Porto Business School vai "acelerar" start-ups

A escola de negócios criou um programa para apoiar o surgimento de novas empresas na área tecnológica, prometendo formação, acompanhamento profissional e um financiamento até 100 mil euros.
Porto Business School vai "acelerar" start-ups
O catalão Ramon O’Callaghan, com formação de base em Engenharia Electrotécnica e de Telecomunicações, lidera a Porto Business School desde Maio de 2015.
Paulo Duarte
António Larguesa 04 de abril de 2017 às 12:31

Ideias, financiamento e mentoria. É isto que o novo programa Faststart Porto 2017 propõe aos empreendedores da região Norte que tenham "vontade de desenvolver uma ideia de negócio na área web e B2B (software como serviço)", uma disponibilidade semanal de cerca de 20 horas e um bom nível de inglês.

 

Organizado pela Porto Business School (PBS), em parceria com a Startup Discoveries, a Universidade do Porto e a Fábrica de Startups, este primeiro programa de aceleração propõe um espaço de incubação na escola de negócios, situada em Matosinhos, apoio para a construção e validação dos modelos de negócios, acesso a formadores e mentores e ainda a possibilidade de receber até 100 mil euros de financiamento.

 

Com disponibilidade para acolher até seis equipas, a primeira parte do programa acontece entre Maio e Julho com a realização de 12 "bootcamps" de formação e sessões de trabalho e mentoria. No final dos três meses de preparação, esta fase inicial encerra com uma apresentação pública ("pitch") por parte dos empreendedores.

 

Segundo a informação disponibilizada pela PBS, que em 2015 recrutou o reitor Ramon O’Callaghan no Cazaquistão, os quatro melhores projectos avançam para o programa de crescimento "fastgrowth PORTO", onde terão "a oportunidade de desenvolver a sua start-up e aumentar a tracção ao longo de nove meses, beneficiando de apoio adicional".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI