Start-ups Porto mergulha no "Shark Tank" da saúde digital

Porto mergulha no "Shark Tank" da saúde digital

O Digital Health Venture Forum estreia-se em Portugal a 23 e 24 de maio para acrescentar conhecimento e capital aos projetos inovadores neste setor. Conheça as startups portuguesas e a lista de 21 investidores no evento.
Porto mergulha no "Shark Tank" da saúde digital
A TonicApp emprega oito pessoas e está instalada na Founders Founders, no Porto.
DR
António Larguesa 22 de maio de 2019 às 12:00

Uma aplicação móvel que se apresenta como "a Google dos médicos", outra que previne doenças cardíacas a partir dos 40 anos, um software para nutricionistas registarem informação e utilizarem nas consultas e outro que promete melhorar a análise da saúde óssea. Estes são alguns dos projetos embrionários que vão estar em competição por protagonismo e capital no Digital Health Venture Forum, que pela primeira vez se realiza em Portugal.

 

Entre os dias 23 e 24 de maio, as instalações da Porto Business School recebem esta espécie de "Shark Tank" do setor da saúde digital e das tecnologias médicas, que junta mais de uma dezena de investidores de várias nacionalidades e 39 startups que estão a tentar inovar com soluções nestas áreas. Selecionadas entre as 88 candidatas iniciais estão as portuguesas Helppier, Masdima, ShopAI, Perceive3D, Nutrium, PeekMed e Tonic App.

 

Lançada em março de 2017, um ano após a criação da empresa, que emprega oito pessoas e tem sede na Founders Founders, na cidade Invicta, a Tonic App agrega várias ferramentas e conteúdos úteis para os médicos, juntando recursos clínicos, como algoritmos de diagnóstico e tratamento, e não clínicos, como notícias da área da saúde e emprego médico. Ao Negócios, a fundadora e diretora executiva, uma neurorradiologista de 42 anos com MBA e doutoramento em neurociências, garantiu que 24% dos médicos em Portugal já estão registados na plataforma.

 

Daniela Seixas, fundadora e diretora executiva da TonicApp
Daniela Seixas, fundadora e diretora executiva da TonicApp
DR

 

Daniela Seixas, que é a acionista maioritária e tem como sócios a Portugal Venture – a capital de risco pública investiu meio milhão de euros em 2016 – e a aceleradora americana The Venture City, quer aproveitar para fechar a segunda ronda de financiamento junto de um sindicato de investidores estrangeiros. "Está 90% decidido, mas podem juntar-se outros neste evento, que reúne alguns dos melhores investidores na área de saúde digital, tanto de capital de risco como de investimento estratégico. Acabámos de entrar em Espanha, França e Reino Unido e este dinheiro será para atravessarmos geografias mais rapidamente, pois somos um produto ‘mobile’ em que a velocidade é fundamental", resumiu a empreendedora.

 

"Coaching" antes do "pitch", com passado de dez milhões

 

Esta iniciativa, que tem o digital como denominador comum, é organizada pela TechTour – uma organização europeia que trabalha no desenvolvimento de empresas na área da tecnologia – em parceria com a Universidade do Porto. Em declarações ao Negócios, o vice-reitor, Helder Vasconcelos, detalhou que as start-ups vão primeiro "poder adquirir conhecimentos, através de sessões de "coaching" ou para praticar o ‘pitch’, havendo depois sessões por áreas, em que apresentam o modelo de negócio aos investidores e podem identificar investidores".

 

Helder Vasconcelos, vice-reitor da Universidade do Porto.
Helder Vasconcelos, vice-reitor da Universidade do Porto.
DR

 

"A grande vantagem é o contacto com os investidores. Outro grande benefício é que as melhores podem participar na European Venture Academy, um evento em dezembro de 2019 também organizado pela TechTour", descreveu Helder Vasconcelos, que é professor catedrático da Faculdade de Economia (FEP), acrescentando que nas ultimas três edições deste evento – duas realizadas em Espanha e a outra na Dinamarca –, houve 13 empresas de vários setores de atividade a levantar um total de dez milhões de euros de financiamento.

 

 

Quem são os 21 investidores?

Da lista de investidores cedida ao Negócios pela organização do evento constam mais de duas dezenas de organizações de várias origens europeias: StarFinder Capital Fund (Polónia), Pathena (Portugal), Vesalius Biocapital Partners (Luxemburgo), Global Core Medical (Holanda), Gilde Healthcare Partners (Holanda), Philips Health Technology Ventures (Holanda), Redalpine Venture Partners (Suíça), IMEC (Bélgica), Kuma Partners (França), Boston Scientific (Reino Unido), Portugal Ventures (Portugal), Panakes Partners (Itália), Asabys Partners (Espanha), Fluxunit - OSRAM Ventures (Alemanha), Mitsui & Co. Deutschland (Alemanha), Sony Europe (Reino Unido), btov Partners (Suíça), Armilar Venture Partners (Portugal), Sonae IM (Portugal), Hephaestus Venture (Itália) e EIT Health InnoStars Business Creation (Hungria).




pub

Marketing Automation certified by E-GOI