Start-ups Tendas para refugiados e restos de comida vencem concurso de ideias da ANI

Tendas para refugiados e restos de comida vencem concurso de ideias da ANI

Conheça os quatro vencedores da segunda edição do concurso de ideias "Born from Knowledge", uma iniciativa da Agência Nacional de Inovação, e que vão agora passar três meses num programa de aceleração em ciência e tecnologia.
Tendas para refugiados e restos de comida vencem concurso de ideias da ANI
Três dos vencedores - da BackBone, ProtexAging e AgroGrin Tech - receberam o prémio no Politécnico da Maia.
DR
António Larguesa 15 de outubro de 2019 às 16:16

A Agência Nacional de Inovação (ANI) já anunciou os quatro vencedores da edição de 2019 do "Born from Knowledge", em que estiveram a concurso um total de 30 projetos em representação de várias instituições de Ensino Superior públicas e privadas.

 

A Nautilus (categoria "materiais e tecnologias avançadas de produção), a AgroGrin Tech (recursos naturais, ambiente e alterações climáticas), a ProtexAging (saúde e bem-Estar) e a BackBone (turismo, indústrias culturais e criativas) têm entrada direta no "BfK Rise", um programa de aceleração em ciência e tecnologia.

 

Da responsabilidade da mesma agência e com candidaturas abertas até 15 de novembro, este programa terá três edições regionais – Norte, Centro e Alentejo – e promete um acompanhamento próximo de uma rede de mentores durante três meses. O objetivo é capacitar as start-ups "de forma a poderem acelerar o processo de transferência de conhecimento em produtos ou serviços para o mercado".

 

 

Os vencedores do Born From Knowlodge 2019:

 

- Nautilus

Tenda fácil de montar e de transportar, que incorpora também um tecido que permite a recolha, recuperação e conversão da humidade ambiental em água limpa e segura para ingestão, bem como o seu armazenamento e transporte. A start-up criada por Inês Secca Ruivo e Cátia Bailão Silva prevê produzir e distribuir em 2022 estas tendas, que podem ser uma solução para as populações refugiadas.

 

- AgroGrin Tech

Através de uma tecnologia "completamente verde e amiga do ambiente", já patenteada, promete transformar o desperdício da indústria alimentar (como cascas de ananás) em novos produtos que podem ser reintroduzidos na agroindústria (como enzimas ou farinhas para a produção da carne). Os investigadores da Escola de Biotecnologia da Católica Porto estão, para já, focados na fruta – têm uma parceria com a Nuvifruits –, mas pode ser aplicado a outros segmentos da indústria alimentar.



 

- ProtexAging

Um composto natural encontrado por uma equipa da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra pode travar o desenvolvimento da Osteoartrose, a forma mais comum de artrite. O PXA4 ativa o mecanismo celular que trava a evolução dos danos causados pela idade e já houve testes "in vitro" com bons resultados. Estão a desenvolver estudos pré-clínicos de segurança e eficácia e em várias aplicações e o próximo passo serão os testes em modelo animal.

 

- BackBone

O último projeto premiado nasceu na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril para responder à atual "sobrevalorização das ‘hard skills’ que conduzem a mundo cada vez mais competitivo e sem espaço (e tempo) para o desenvolvimento pessoal". É apresentada como uma plataforma online para capacitar jovens, entre os 15 e os 30 anos, a desenvolver as suas competências sociais por intermédio de "iniciativas coletivas de aprendizagem experiencial", como eventos, "masterclasses", formação de equipas ou mentoria.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI