Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ângelo Paupério ganha mais 13 mil euros em 2010

O presidente executivo da Sonaecom ganhou mais 13,7 mil euros em 2010 do que em 2009.

Carla Pedro cpedro@negocios.pt 28 de Março de 2011 às 21:04
  • Assine já 1€/1 mês
  • 14
  • ...
Ângelo Paupério (na foto) auferiu 1,004 milhões de euros no ano passado na qualidade de CEO da Sonaecom, contra 991.083 euros em 2009, refere o documento com as contas do grupo divulgadas na CMVM.

Deste valor de 2010, o presidente executivo recebeu 409.400 euros de remuneração fixa, 297.700 euros de bónus de desempenho anual e 297.700 euros no âmbito do Plano de Incentivo de Médio Prazo (MTIP).

No entanto, aos 1,004 milhões de euros juntam-se 6.000 euros auferidos na qualidade de administrador não executivo da Sonaecom SGPS, pelo que a remuneração total de Ângelo Paupério ascendeu a 1,010 milhões de euros.

Paulo Azevedo, que é administrador não executivo (e “chairman”) da Sonaecom, recebeu 60.700 euros de remuneração total (equivalente por inteiro à remuneração fixa) no ano passado, quando em 2009 tinha recebido 60.600 euros. Uma diferença de 100 euros. Mas na qualidade de administrador executivo e de presidente do conselho de administração da Sonaecom SGPS, o filho de Belmiro de Azevedo auferiu 1,062 milhões de euros. Assim, feitas as contas, a sua remuneração total foi de 1,122 milhões de euros, atribuídos por todas as sociedades do grupo. Como administrador não executivo da Sonae Investimentos, Paulo Azevedo não recebeu qualquer valor.

Os 15 membros do conselho de administração (sete administradores executivos e oito não executivos) receberam um total de 2,33 milhões de euros, contra 2,90 milhões em 2009.

Esta diminuição no total de 2010 deve-se ao facto de haver dois administradores que foram remunerados em 2009, mas que entretanto cessaram funções e não estão contabilizados em 2010. São eles Luís Filipe Reis, que apresentou a renúncia ao cargo de administrador a 10 de Dezembro de 2009 (tendo recebido nesse ano 640.336 euros), e George Lawrie, que apresentou a renúncia a 4 de Maio de 2009 (tendo auferido 148.870 euros).

Por outro lado, a 23 de Abril de 2010, António Lobo Xavier assumiu o cargo de administrador executivo, tendo recebido 133.547 euros.

Assim, feitas as contas, os dois administradores que saíram contribuíram para mais 789,2 mil euros nas contas de 2009, enquanto Lobo Xavier implicou mais 133,5 mil euros em 2010.

Nuno Trigoso Jordão, além dos 34.300 euros auferidos a título de remuneração fixa como administrador não executivo na Sonaecom, recebeu também 87.570 euros como administrador não executivo na Sonae Retail Properties e 192.750 euros como administrador não executivo da Sonaecom SGPS, ascendendo o total a 338.657 euros.

Em 2010, a Sonaecom tinha 20 pessoas com responsabilidades directivas e o valor total que lhes foi pago no ano passado (variação variável e fixa) foi de 3,30 milhões de euros. O MTIP totalizou 902.011 euros, segundo a tecnológica.

Ver comentários
Saber mais Sonaecom Sonaecom SGPS remunerações
Mais lidas
Outras Notícias