Tecnologias Amazon deverá dividir segunda sede entre duas cidades

Amazon deverá dividir segunda sede entre duas cidades

Depois de ter recebido mais de 200 propostas com grandes incentivos, a Amazon deverá dividir a segunda sede entre duas cidades.
Amazon deverá dividir segunda sede entre duas cidades
Reuters
Negócios 06 de novembro de 2018 às 12:06
A segunda sede da Amazon deverá ser dividida entre Long Island, no estado de Nova Iorque, e Arlington, no estado da Virgínia, de acordo com o The New York Times, que cita uma fonte próxima do processo de decisão. A empresa recebeu 238 propostas no ano passado, tendo na lista final 20 cidades. 

O processo começou em Setembro de 2017 quando a Amazon - a primeira empresa a atingir uma valorização bolsista de um bilião de dólares - anunciou que queria construir uma segunda sede. Actualmente o "quarter-general" da empresa liderada por Jeff Bezos está em Seattle, no estado de Wasghinton, perto da fronteira com o Canadá. 

De acordo com o jornal norte-americano, os administradores da Amazon reuniram há duas semanas com o governador do Estado de Nova Iorque, o democrata Andrew Cuomo, que terá oferecido centenas de milhões de dólares em subsídios para captar este investimento. Também houve uma reunião com o mayor (presidente da câmara) de Nova Iorque, o democrata Bill de Basio. 

Cuomo disse esta segunda-feira que estava a "fazer tudo" o que podia para atrair a tecnológica. "Mudo o meu nome para Amazon Cuomo se for necessário", acrescentou, referindo que a fixação da segunda sede da empresa no seu estado daria um "grande impulso económico".

Em causa estão mais de 50 mil empregos que a Amazon planeia criar e um investimento de mais de cinco mil milhões de euros durante duas décadas. O objectivo inicial era que a segunda sede não ficasse atrás da actual sede em Seattle em termos de dimensão, mas a divisão em dois deverá reduzir a ambição nas infraestruturas.

A notícia também foi avançada pelo The Wall Street Journal. O jornal escreve que a falta de recursos humanos numa só cidade levou a Amazon a escolher duas localizações diferentes. Outra das razões dadas é que assim dispersaria a pressão que a dimensão da empresa faz nos preços das casas e nas infraestruturas de transporte.

O anúncio final pode chegar ainda esta semana. Na lista final de 10 cidades estavam Nova Iorque, Los Angeles, Washington, Raleigh, Carolina do Norte, Columbus e Ohio. Toronto, no Canadá, também integrava a lista. Os benefícios oferecidos são de tal ordem que a empresa pode ter, em teoria, "lucro" com esta operação, apesar de não se conhecer todos os números em cima da mesa. 



pub