Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Apple “apagou” músicas de iPod sem avisar os utilizadores

Os utilizadores recebiam uma mensagem de erro que lhes pedia para restaurar as definições de fábrica. O processo apagava as músicas descarregadas de serviços de música rivais.

Bloomberg
Wilson Ledo wilsonledo@negocios.pt 04 de Dezembro de 2014 às 17:44
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

A Apple apagou músicas guardadas em dispositivos iPod entre 2007 e 2009. O caso envolveu faixas que tivessem sido descarregadas de serviços de música concorrentes ao seu, o iTunes. E fê-lo sem avisar os respectivos utilizadores.

 

A denúncia foi feita pelos advogados de acusação presentes num tribunal, durante uma sessão do julgamento que põe a tecnológica americana no banco dos réus por abuso de posição dominante no mercado da música digital. O processo arrancou na passada terça-feira, 2 de Dezembro.

 

Quando os utilizadores fizeram "downloads" de músicas de serviços rivais da Apple e tentaram sincronizá-las na sua biblioteca digital, recebiam uma mensagem de erro que lhes pedia para restaurarem as definições de fábrica. Com o restauro, as músicas de sistemas rivais desapareciam do dispositivo.

 

A Apple – através do seu director de segurança Augustin Farrugia – confirmou o cenário, alegando que o pretendido pela Apple era reforçar os movimentos de segurança, depois de vários ataques de "hackers" [piratas informáticos] ao seu sistema.

 

A empresa poderá ter de pagar até mil milhões de dólares (cerca de 805 milhões de euros) durante este processo. Uma fatia de 350 milhões será destinada aos queixosos. O valor triplica devido às leis de protecção da concorrência.

 

A tecnológica agora liderada por Tim Cooks é ainda acusada de ter forçado os utilizadores dos iPod a comprar apenas conteúdos da sua loja online. Uma actualização do iTunes em 2006 acabou por ditar que a música comprada através daquela loja só poderia ser reproduzida em iPod, bloqueando assim a sua audição em dispositivos concorrentes.

Ver comentários
Saber mais Apple Augustin Farrugia Tim Cooks economia negócios e finanças ciência e tecnologia tecnologias de informação crime lei e justiça software steve jobs
Outras Notícias