Tecnologias Quais foram as estrelas da feira tecnológica de Las vegas?

Quais foram as estrelas da feira tecnológica de Las vegas?

Durante quatro dias os principais “players” da indústria tecnológica desvendaram novas soluções que prometem revolucionar o dia-a-dia de milhões de pessoas, tendo os robôs sido os protagonistas do evento.
Quais foram as estrelas da feira tecnológica de Las vegas?
Patrick T. Fallon/Bloomberg
Sara Ribeiro 11 de janeiro de 2016 às 17:31

Todos os anos a cidade de Las Vegas reabre portas à feira-rainha de tecnologia. De ano para ano as expectativas das principais novidades sobre as tendências do sector vão aumentando. E em 2016 não foi diferente.

O palco do Consumer Electronics Show viu nascer várias tecnologias e gadgets associados. Desde o lançamento do VCR, depois o CD, passando pelo DVD e Blu-ray os visitantes estão habituados a conhecer de antemão as tendências da indústria neste evento.

No caso do entretenimento, o futuro passa pelas plataformas digitais como foi possível comprovar com o anúncio da Netflix de se expandir para 190 países.

O consumo de televisão linear está cada vez mais a diminuir. E, por isso, as empresas estão a desenvolver novas soluções para captar telespectadores como, por exemplo, poder escolher o que quer ver e até os ângulos de um evento desportivo em directo.

Mas não é só no campo do entretenimento que o CES traça o futuro da indústria. Ao longo dos 220 mil metros quadrados da edição deste ano, o equivalente a 35 campos de futebol, tornou-se visível que a barreira que separa os filmes de ficção científica da realidade é cada vez mais ténue.

Frigoríficos que fazem listas de compras e indicam as mercadorias que estão a escassear. Sistemas de aquecimento ou de iluminação que apreendem os hábitos dos donos de casa e são activados mecanicamente quando os mesmos estão a chegar. Ou um automóvel que identifica o condutor pelo smartphone. São exemplos de produtos apresentados na edição da feira deste ano, que nos lembram cenas de filmes de ficção científica como "Matrix" ou a série "O Justiceiro", com o KITT.

Apesar de a maioria das novidades assentes na robotização ainda ser protótipos, em breve poderão fazer parte do quotidiano de milhões de pessoas. Enquanto em anos anteriores estas ideias estavam apenas em ‘papel’ ou em simulações em vídeo, este ano as tecnológicas apresentaram ao vivo e a cores os robôs, entre os quais o primeiro drone capaz de transportar um passageiro.

São várias as fabricantes que estão a apostar em robôs, e para variados gostos e aplicações, desde auxílio a crianças com autismo até à indústria automóvel.

Aliás, as fabricantes de automóveis ganham, de ano para ano, mais espaço e atenção na CES. Mas agora, as novidades não passam pelo lançamento de uma versão melhorada de determinado carro. Além dos carros eléctricos que têm marcado as recentes edições, a indústria tem apostado fortemente na robotização, com o lançamento de protótipos de veículos sem condutor, e em soluções tecnológicas que conseguem reproduzir sentidos de seres humanos (inteligência artificial). O que quer dizer que, em breve, os tabliês dos carros serão autênticos computadores, capazes de dar resposta através da voz ou movimentos.

A famosa frase "KITT vem-me buscar", da série "O Justiceiro", parece estar a aproximar-se da realidade.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI