Tecnologias Bruxelas vai lançar fundo de 3,5 mil milhões para start-ups tecnológicas

Bruxelas vai lançar fundo de 3,5 mil milhões para start-ups tecnológicas

A Comissão Europeia quer apoiar a indústria tecnológica, para que esta consiga rivalizar com o que se faz nos EUA e na China. Bruxelas vai lançar um fundo para investir no “famoso vale de morte da inovação.”
Bruxelas vai lançar fundo de 3,5 mil milhões para start-ups tecnológicas
Negócios 23 de novembro de 2019 às 13:00

Normalmente os fundos de capital de risco não financiam "o famoso vale de morte da inovação" (numa alusão a Silicon Valley, nos EUA), onde se desenvolvem projetos que são disruptivos mas também muito dispendiosos e arriscados, salientou Jean-Eric Paquet, responsável da Comissão Europeia pela pesquisa e inovação, numa entrevista à Bloomberg.

Em causa está a fase inicial dos projetos, quando ninguém sabe se o que está a ser desenvolvido vai efetivamente revelar-se viável ou rentável.

 

É neste contexto que a União Europeia deverá avançar com um fundo de investimento, cuja dotação deverá rondar os 3,5 mil milhões de euros. E que tem como objetivo investir numa fase inicial dos projetos tecnológicos e dar à Europa ferramentas e espaço para que a inovação produzida na região consiga rivalizar com a China ou os EUA, os gigantes neste setor.

 

As apostas do fundo, que deverá ser lançado formalmente em 2021, serão a indústria, biotecnologia, saude e inteligência artificial. De acordo com a Bloomberg, o fundo será gerido pelo Conselho Europeu de Inovação, sendo que a dimensão do fundo vai depender das negociações entre os estados-membros. Este fundo vai contribuir com garantias e ações para os projetos em causa.

 

Apesar de só estar previsto que o fundo arranque em 2021, já está em campo um projeto piloto. O Conselho Europeu de Inovação lançou este verão um fundo de 600 milhões de euros para testar o apetite de inovadores por um apoio que combina garantias e ações, revelou Paquet. E até ao final do ano vai escolher entre 50 a 100 projetos que possam receber esta ajuda.

 

"Esperamos conseguir um grande, grande impacto com este Conselho Europeu de Inovação"; realçou o responsável.

 

Atualmente a União Europeia injeta dinheiro nas empresas tecnológicas através de garantias concedidas pela Comissão e através do Fundo Europeu de Investimento, cujas regras não permitem que aposte em projetos e ativos com risco elevado.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI