Tecnologias Como o 5G salvou uma empresa ‘zombie’ na Coreia do Sul

Como o 5G salvou uma empresa ‘zombie’ na Coreia do Sul

Para a maioria das pessoas, a transição para o 5G significa maior velocidade de dados móveis, possivelmente até 100 vezes mais do que os padrões atuais. Para Kim Duk-yong, significa acumular uma fortuna no valor de centenas de milhões de dólares.
Como o 5G salvou uma empresa ‘zombie’ na Coreia do Sul
Reuters
Bloomberg 05 de outubro de 2019 às 14:00

Quando a Coreia do Sul se tornou o primeiro país a lançar serviços móveis de quinta geração em todo o território em abril, a KMW, de Kim Duk-yong, fornecedora de equipamentos de telecomunicações usados em redes 5G, foi uma das principais beneficiadas. As ações da empresa subiram sete vezes este ano, aumentando o valor de mercado da KMW para cerca de 2,6 mil milhões de dólares.

 

Kim, que possui uma participação de 36% na KMW com a sua família, tem agora uma fortuna de 900 milhões de dólares, segundo o Índice de Bilionários Bloomberg, que exclui ações prometidas como garantia. O executivo é um dos primeiros grandes vencedores da mudança para o 5G que deve percorrer todo o mundo.

 

Também é uma transformação notável para uma empresa que acumulava prejuízos antes das vendas terem mais do que duplicado no primeiro semestre de 2019.

 

Kim, de 62 anos, não quis ser entrevistado. O executivo disse aos órgãos de comunicação local em agosto que algumas pessoas estavam descrentes em relação à empresa.

 

"Fomos chamados de empresa ‘zombie’ por bancos", afirmou Kim ao ZDNet Korea, um site de notícias sobre tecnologia. "As coisas melhoraram com o lançamento das redes 5G."

 

No mês passado, You Young-min, então ministro de Ciência e Tecnologia da Coreia do Sul, visitou a KMW em Hwaseong, cidade ao sul de Seul, como parte da supervisão de pequenas e médias empresas após o início dos serviços 5G. Kim disse ao ministro que a procura pelos produtos da KMW tinha aumentado, com uma subida da receita de 113% no primeiro semestre de 2019 em relação ao ano anterior, segundo comunicado do Ministério.

 

A KMW produz componentes de radiofrequência para estações base. Os seus principais clientes incluem fornecedores de infraestrutura 5G, como a Samsung Electronics e a Nokia. A capacidade da empresa de produzir filtros em larga escala, essencial para os serviços 5G, a custos mais baixos, confere uma vantagem sobre os concorrentes, de acordo com um porta-voz da KMW.

 

A Coreia do Sul registou uma rápida expansão dos serviços 5G desde abril: o número de assinantes ultrapassou os 2,5 milhões e havia mais de 89 mil estações base em operação no mês passado.

 

A KMW também tem espaço para crescer fora da Coreia do Sul, de acordo com analistas. No mercado chinês, o governo concedeu licenças 5G para operadoras móveis em junho. A KMW é fornecedora da ZTE, a rival chinesa de menor porte da gigante de telecomunicações Huawei Technologies.

 

(Texto original: How 5G Revived Zombie Company and Made One Man $900 Million)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI