Tecnologias Computação na nuvem dá novos ganhos à Microsoft

Computação na nuvem dá novos ganhos à Microsoft

A tecnológica liderada por Satya Nadella reportou esta noite os resultados do seu segundo trimestre fiscal. As receitas e os lucros superaram as projeções, nomeadamente com a solidez da unidade de negócio da "cloud computing".
Computação na nuvem dá novos ganhos à Microsoft
Carla Pedro 30 de janeiro de 2020 às 00:07

No seu segundo trimestre fiscal, terminado a 31 de dezembro, o resultado líquido da Microsoft foi de 11,65 mil milhões de dólares, ou 1,51 dólares por ação (contra 1,08 dólares por ação entre outubro e dezembro de 2018).

 

A média estimada pelos analistas inquiridos pela FactSet apontava para lucros de 1,32 dólares por ação.

 

As receitas, por seu turno, aumentaram 14%, para 36,9 mil milhões de dólares, quando a projeção média do consenso de mercado era de 35,67 mil milhões.

 

O crescimento da Microsoft continuou a ser impulsionado sobretudo pelo aumento da procura e elevado desempenho do seu segmento da "cloud" (armazenamento de dados na nuvem, através da Azure), no qual a empresa tem vindo a apostar.

 

A tecnológica norte-americana, liderada por Satya Nadella desde 2014, tem procurado manter um fluxo constante de negócios na "cloud", tentando centrar a estratégia da empresa nos serviços web e estreitar o fosso em relação à líder de mercado, a Amazon.

 

Os investidores gostaram destes números e, na negociação fora de horas da bolsa nova-iorquina, as ações seguem a somar 4,37% para 175,38 dólares, depois de terem encerrado no horário regular de quarta-feira a subir 1,56% para 168,04 dólares.




Marketing Automation certified by E-GOI