Tecnologias Dona da Volvo investe 50 milhões de euros em start-up de carros voadores

Dona da Volvo investe 50 milhões de euros em start-up de carros voadores

A chinesa Geely, dona da Volvo desde 2010 e com uma participação na Daimler, da Mercedes, quer apoiar o desenvolvimento de carros voadores e investiu na “startup” Volocopter para a ajudar a comercializar um táxi voador nos próximos três anos.
Dona da Volvo investe 50 milhões de euros em start-up de carros voadores
Michaela Handrek-Rehle/Bloomberg
Gonçalo Almeida 09 de setembro de 2019 às 11:44

O multimilionário chinês Li Shufu, dono da Geely e da Volvo Cars, concordou em abrir cordões à bolsa e investir 50 milhões de euros para acelerar o desenvolvimento do VoloCity, um táxi voador que a alemã Volocopter está a desenvolver e que pretende comercializar na China, disse a empresa à Bloomberg.

 

"A Geely está numa fase transitória e quer passar de uma empresa de produção automóvel para uma empresa de mobilidade tecnológica", disse Li Shufu.

 

Para além do investimento da Geely, a Volocopter quer ainda negociar com outras empresas para aumentar o financiamento até ao fim do ano. Desde 2017, que conta também com o apoio da Daimler.

 

Este investimento da empresa chinesa surge numa altura em que a China tenta substituir os automóveis com motores de combustão para veículos mais amigos do ambiente, numa tentativa de diminuir a poluição do ar e de deixar de depender tanto dos fornecedores de petróleo estrangeiros.

A venda de automóveis na China caiu em agosto pela décima quarta vez nos últimos 15 meses, alargando uma prolongada queda no maior mercado automóvel do mundo. 

 

Li Shufu está a estender o seu império para lá do setor automóvel. Em 2017, anunciou que poderia comprar a americana Terrafugia, que pretende pôr um carro voador no mercado ainda este ano e, em novembro do ano passado, mostrou interesse na compra da estatal chinesa Aerospace Science and Industry Corp para construir "comboios supersónicos".

 

Para além da Geely, também a Uber, a Boeing, a Airbus e a Toyota estão a estudar e desenvolver carros voadores para começar a comercializar nos próximos anos. O Governo do Japão já mostrou vontade em ser o líder na área, e a nipónica NEC testou mesmo o seu primeiro carro voador no mês passado, que se despenhou passado alguns minutos.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI