Tecnologias "Emojis" tornam comunicação mais confusa, diz estudo

"Emojis" tornam comunicação mais confusa, diz estudo

Os "emojis", imagens usadas na comunicação electrónica, não facilitam a comunicação. Pelo contrário, torna-se "confusa" com os pequenos bonecos, diz um estudo da Universidade do Minnesota.
"Emojis" tornam comunicação mais confusa, diz estudo
André Vinagre 15 de abril de 2016 às 16:28

A comunicação digital torna-se mais confusa quando se usam os "emojis", diz um estudo da Universidade do Minnesota citado na quinta-feira, 14 de Abril, pela Quartz.

 

A "comunicação emocional online é uma confusão", conclui o estudo. Os investigadores dizem que há grandes discrepâncias entre aquilo que o receptor interpreta e aquilo que o emissor quer dizer com este tipo de comunicação.

 

Esta investigação descobriu que as pessoas, normalmente, interpretam de maneira diferente se um determinado "emoji" representa um sentimento positivo, neutro ou negativo. Este estudo da Universidade do Minnesota vai ser apresentado em Maio na conferência "Advancements of Artificial Intelligence 2016" sobre a internet e redes sociais.

 

A Quartz diz que, apesar de os "emojis" serem um fenómeno recente, só no ano passado foram publicados mais de 400 estudos sobre estes bonecos que têm como objectivo simplificar a comunicação online.

 

Os "emojis" podem parecer triviais mas na verdade a sua popularidade está a crescer exponencialmente. A revista Quartz diz que no Twitter foram enviados 10 mil milhões de "emojis" só no ano passado e metade das publicações no Instagram incluía "emojis".




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI