Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

ESR diz interesse na Cabovisão é negativo para a Sonaecom

A Sonaecom disse ontem que está a analisar o «dossier» da venda da operadora de televisão por cabo Cabovisão, um movimento que a Espírito Santo Research considera negativo para a empresa de Paulo Azevedo, pois a vai afectar a sua performance financeira.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 19 de Novembro de 2003 às 10:21
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Sonaecom disse ontem que está a analisar o «dossier» da venda da operadora de televisão por cabo Cabovisão, um movimento que a Espírito Santo Research considera negativo para a empresa de Paulo Azevedo, pois a vai afectar a sua performance financeira.

Na nota diária de hoje, o ESR diz que o referido interesse na Cabovisão, «é negativo para a Sonaecom no curto prazo», explicando que a empresa do Grupo Sonae «está agora a melhorar consideravelmente a sua performance financeira» e a eventual aquisição da Cabovisão vai afectar este progresso.

A Sonaecom negou ontem estar a um passo de se tornar o principal accionista da Cabovisão, mas admitiu estar a analisar o dossier para uma eventual aquisição da empresa de televisão por cabo, detida pela empresa canadiana CSii, que está em processo de falência.

«A aquisição da Cabovisão, ainda longe do “break even”, vai tornar a Sonaecom de novo numa consumidora de capital por alguns trimestres e as mudanças com sucesso são ainda incertas», refere a ESR.

Segundo a mesma fonte, deverá ser encontrada uma solução para a Cabovisão, segundo maior operadora de televisão por cabo em Portugal, provavelmente no primeiro semestre, estando também a Cofina e a Media Capital interessadas na empresa.

Já o BPI, também na sua nota diária, destaca que a «Cabovisão pode ter um elevado valor estratégico para qualquer um dos concorrentes da Portugal Telecom no negócio das telecomunicações fixas, ou ser uma alternativa para outros operadores de televisão por cabo mais pequenos, como a TV.Tel no norte de Portugal.

A rede da Cabovisão tem acesso a 774 mil casas em Portugal, detendo 224 mil clientes, dos quais 71 mil são subscritores do acesso à Internet e outros 164 mil aderiram ao serviço de telecomunicações fixas.

O BPI explica que os credores da Cabovisão vão passar a controlar a empresa, pelo que a entrada de um novo accionista poderá ser realizada através da tomada de dívida. Em Junho deste ano a CAbovisão tinha uma dívida de 141 milhões de euros.

As acções da Sonaecom seguiam inalteradas nos 2,12 euros. A ESR atribui um preço-alvo de 2,5 euros e uma recomendação de compra para os títulos da empresa, enquanto o BPI atribuiu um preço alvo de 2,76 euros e uma recomendação de «compra».

Outras Notícias