Tecnologias "Decidi que tenho de passar mais tempo com a minha família. Estou a brincar – fui despedido hoje”.

"Decidi que tenho de passar mais tempo com a minha família. Estou a brincar – fui despedido hoje”.

Andrew Mason, CEO da Groupon, publicou a carta em que se despede dos trabalhadores da companhia e assume responsabilidade nos resultados da empresa.
"Decidi que tenho de passar mais tempo com a minha família. Estou a brincar – fui despedido hoje”.
Rita Dias Baltazar 01 de março de 2013 às 20:21

Andrew Mason publicou a carta que dirigiu aos trabalhadores da Groupon depois do seu despedimento. Na polémica missiva, que divulga com a justificação de que ela seria, de qualquer forma, tornada pública, o co-fundador da companhia escreve: “Decidi que tenho de passar mais tempo com a minha família”. Um argumento que logo deita por terra ao acrescentar “estou a brincar – fui despedido hoje”.

 

Quanto aos motivos que levaram ao despedimento, Mason é breve. “Se estão a perguntar-se porquê… não têm estado a prestar atenção” aos resultados da empresa - dos quais assume ter responsabilidade.

 

A Groupon anunciou também o despedimento do CEO, num comunicado divulgado esta sexta-feira, depois de em pelo menos três trimestres, os resultados da companhia terem ficado abaixo do estimado.

 

Na liderança da Groupon ficarão o presidente do conselho de administração Eric Lefkofsky e o vice-presidente Ted Leonsis, até que aadministração escolha o próximo CEO, segundo a Bloomberg.

 

Aquando da entrada em bolsa, em Novembro de 2011, a Groupon negociava nos 20 dólares por acção. Hoje, a cotada segue a subir 11,95% e negoceia nos 5,0715 dólares, por acção. Quinta-feira, depois de ter anunciado que as receitas de 2013 deviam ficar entre os 560 milhões e os 610 milhões de dólares, a empresa perdeu 24,28% para 4,53 dólares por acção. As estimativas da agência Reuters apontavam para os 650 milhões.

 

(Correcção: O CEO da Groupon é Andrew Mason e não Mason Ouster) 




Marketing Automation certified by E-GOI