Tecnologias Huawei já só espera que as restrições dos EUA "custem" 10 mil milhões

Huawei já só espera que as restrições dos EUA "custem" 10 mil milhões

A fabricante chinesa reviu em baixa o impacto que as restrições impostas pelos EUA possam ter nas suas receitas anuais do segmento móvel.
Huawei já só espera que as restrições dos EUA "custem" 10 mil milhões
EPA
Negócios 23 de agosto de 2019 às 11:20

A Huawei acredita que o impacto das restrições dos Estados Unidos vai ser menor do que o esperado, mas continua à procura de alternativas para substituir os principais fornecedores norte-americanos, conta a Bloomberg.

O vice-presidente da empresa chinesa, Eric Xu, revelou esta sexta-feira que as medidas avançadas por Donald Trump vão ter um impacto de 10 mil milhões de dólares (cerca de 9 mil milhões de euros) nas receitas anuais do segmento de dispositivos móveis. Ou seja, o impacto será menor face aos 30 mil milhões de dólares inicialmente previstos.

O responsável da Huawei garantiu ainda que continuam à procura de alternativas para responder às sanções aplicadas pelos EUA. Um desses passos foi dado já no início do mês com a apresentação do sistema operativo próprio - o HarmonyOS – que poderá vir a substituir o Android (da Google).

Esta semana o Governo norte-americano decidiu prolongar por 90 dias as isenções que permitem ao grupo chinês de telecomunicações Huawei continuar a fazer negócios nos Estados Unidos.

A administração de Trump considerou em maio que a Huawei constitui uma ameaça à segurança nacional e disseram que queriam banir o grupo dos Estados Unidos, mas acabaram por conceder isenções temporárias a determinadas empresas norte-americanas que negoceiam com o grupo chinês, permitindo-lhes vender alguns produtos ou mudarem de fornecedores.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI