Tecnologias Kalanick vende 20% da posição na Uber após o período de “lockup”

Kalanick vende 20% da posição na Uber após o período de “lockup”

Um dos fundadores e antigo CEO da Uber vendeu cerca de 20,3 milhões de ações, após o período de 180 dias do “lockup” ter terminado.
Kalanick vende 20% da posição na Uber após o período de “lockup”
Reuters
Negócios 11 de novembro de 2019 às 16:15

Travis Kalanick, antigo CEO e atual membro do conselho de administração da empresa norte-americana Uber Technologies, vendeu 20% da sua participação na empresa por 547 milhões de dólares na semana passada, após a fase de "lockup" ter terminado, segundo a Bloomberg.

Este período, que durou 180 dias, impedia investidores iniciais de vender ações após a oferta pública inicial de maio. Esta operação estava entre as vendas que na semana passada fizeram com que as ações da empresa caíssem.

Mesmo depois da venda, Kalanick continua como um dos investidores de tecnologia mais ricos do mundo e após a transação ficou ainda com 78 milhões de ações da Uber, o que representa uma participação de 4,6%. Segundo o índice dos multimilionários da Bloomberg, Travis Kalanik tem um património avaliado em 3,5 mil milhões de dólares.

Desde a oferta pública inicial, as ações da Uber já desvalorizaram mais de 40%, o que reduz o valor de mercado da empresa sedeada nos Estados Unidos para cerca de 45 mil milhões de dólares, que compara com os 76 mil milhões de dólares que valia aquando da entrada em bolsa.

Assim que este período de "lockup" terminou, no passado dia 6 de novembro, a empresa atingiu um mínimo histórico nos 25,58 dólares por ação. Hoje negoceia ligeiramente acima dos 26 dólares por ação, ao perder quase 3%. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI