Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Nokia vai buscar novo CEO à Microsoft

Stephen Elop é o nome do novo CEO da Nokia, numa altura em que a empresa luta por reconquistar a posição de líder de mercado à Apple.

Francisco Cardoso Pinto franciscopinto@negocios.pt 10 de Setembro de 2010 às 09:08
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...
Stephen Elop é o nome do novo CEO da Nokia. Até aqui era o director da unidade de negócios da Microsoft e sucede a Olli-Pekka Kallasvuo, numa altura em que a Nokia luta por reconquistar a posição de líder de mercado à Apple.

O anúncio de Elop surge a apenas alguns dias antes do evento anual da empresa, na próxima semana, onde, este ano, a empresa tentará convencer o mundo de que consegue combater a Apple e o seu iPhone.

No evento a Nokia deverá apresentar a sua mais recente arma, o N8, com que pretende reentrar na luta.
Stephen Elop estava na Microsoft desde Janeiro de 2008, depois de ter sido CEO de empresas como a Juniper Networks, Adobe Systems e Macromedia.

Engenheiro de formação, Elop tirou um curso de gestão de empresas, e, antes de ser nomeado CEO da Nokia, dirigia o maior departamento de negócios da Microsoft.
“É a altura certa para acelerar a renovação da empresa; para trazer nova liderança executiva com diferentes capacidades e forças para que conduza a empresa ao sucesso”, anunciou o Presidente da empresa, Jorma Ollila.

“O Stephen será capaz de providenciar inovação e execução eficiente da estratégia da companhia no sentido de criar valor acrescentado para os nossos accionistas”, adiantou.


Mas a tarefa que espera Elop não é fácil. O novo CEO terá de convencer os investidores que a Nokia é capaz de produzir aparelhos, baseados no software da Google, Android, que consigam competir com o iPhone da Apple.

Desde que a Apple introduziu o iPhone no mercado, há cerca de três anos, que a Nokia tem tentado fabricar um aparelho que seja tão apelativo às massas.
No sentido de defender a sua quota de mercado, a empresa finlandesa tem-se visto obrigada a descer os preços, sacrificando os lucros.

Desde que a Apple lançou o iPhone, a cotação das acções da Nokia desceram 60%. A Nokia dispõe de uma quota de mercado de 34,2%, valor abaixo dos 36,8% que registava em período homólogo, de acordo com a Gartner.
Ver comentários
Outras Notícias