Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Paulo Portas: WebSummit vai trazer "nova economia" para Lisboa

A organização da WebSummit durante três anos a partir de 2016 vai trazer para Lisboa "a nova economia e a economia mais acessível aos jovens", defendeu esta quinta-feira em Dublin o vice-primeiro-ministro, Paulo Portas.

A carregar o vídeo ...
Lusa 05 de Novembro de 2015 às 12:24
  • Assine já 1€/1 mês
  • 23
  • ...

"Conseguir ganhar [a organização da WebSummit] a cidades como Amesterdão, Barcelona e Paris, fazer uma proposta de valor melhor e trazer para Lisboa em 2016, 2017 e 2018, com opção para mais dois anos, um encontro mundial desta grandeza, do que é a nova economia e do que é a economia mais acessível aos jovens é óptimo para Portugal", afirmou.

 

Paulo Portas subiu hoje ao palco principal da cimeira em representação do Governo português, acompanhado pelo presidente da AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, Miguel Frasquilho, e pelo ex-secretário de Estado da Economia Leonardo Mathias.

 

A WebSummit é apresentada como o encontro mundial mais importante de 'startups' (empresas de pequena dimensão, que estão em desenvolvimento).

 

O anfitrião, Paddy Cosgrave, um dos fundadores do evento, manifestou-se "entusiasmado" pela perspectiva de ir para a capital portuguesa, que os meios de comunicação internacionais têm elogiado recentemente pelas condições climáticas e pelo ambiente de desenvolvimento de tecnologia.

 

O presidente da AICEP, por sua vez, garantiu existir já um "grupo de trabalho" formado para assegurar a transição e o sucesso do evento do próximo ano, que deverá atrair mais 10.000 delegados dos que os 30.000 registados este ano.

 

Após uma visita pelo recinto, onde visitou algumas das 40 'startups' portuguesas presentes, Paulo Portas congratulou-se pelo feito de conseguir atrair "o maior encontro do mundo de economia 'web'".

 

O vice-primeiro-ministro revelou ter feito a articulação com a Câmara Municipal de Lisboa desde o início.

 

"Não tem nada a ver com política interna, estamos a promover a imagem de Portugal cá fora. Portugal concorreu como um todo e ganhou", justificou. 

 

Para ganhar à concorrência, vincou aos jornalistas portugueses, contribuíram a existência de uma boa rede de Internet - cujas falhas os participantes na WebSummit têm criticado -, bem como boas condições meteorológicas e gastronomia.

 

"Tem boas infra-estruturas, bons preços, é uma cidade empenhada num ambiente de inovação e 'startups'", disse Paulo Portas à audiência geral.

 

A WebSummit arrancou na terça-feira e termina hoje, estando a edição de 2016 programada para se realizar de 8 a 10 de Novembro.

Ver comentários
Saber mais Paulo Portas WebSummit
Outras Notícias