Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Qual é o melhor Smartphone?

Internet, "e-mail", câmara fotográfica, GPS, MP3 e "touch screen" são funcionalidades obrigatórias num "smartphone". Os fabricantes respondem às exigências dos utilizadores e "kitam" cada vez mais os telemóveis.

Fátima Caçador/Casa dos Bits 24 de Setembro de 2009 às 10:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...
Internet, "e-mail", câmara fotográfica, GPS, MP3 e "touch screen" são funcionalidades obrigatórias num "smartphone". Os fabricantes respondem às exigências dos utilizadores e "kitam" cada vez mais os telemóveis.

Mais "espertos" do que os aparelhos que simplesmente servem para comunicações de voz e SMS, os 'smartphones' têm vindo a conquistar cada vez mais utilizadores. Mesmo em tempo de crise, este é um segmento que não pára de crescer, contando já com cerca de 10% do mercado mundial, uma tendência que Portugal segue, com os 'smartphones' a contarem com 11% das vendas, segundo números recentemente divulgados pela IDC Portugal.

Mais do que as chamadas de voz e SMS que justificaram a adesão aos telemóveis, estes aparelhos juntam o acesso à Internet - em "browsers" que apresentam as versões das páginas numa navegação semelhante à que se faz no PC - , câmaras fotográficas de qualidade cada vez mais razoável, leitores de música e de vídeo e ainda acesso a aplicações profissionais, onde o correio electrónico ganha destaque.

Longe do tempo em que a diferença se fazia com os PDA (Personal Digital Assistants) que primeiro trouxeram para o bolso as funcionalidades dos computadores e depois começaram a ganhar capacidades de comunicação, a categoria dos 'smartphones' tem modelos cada vez mais pequenos, leves e utilitários. Ainda assim não abdica de nenhuma das características que fazem parte da lista de exigências da maioria dos utilizadores, embora a gama de preços a rondar os 500 euros limite a sua utilização a profissionais ou "geeks" com os bolsos mais recheados.

Moda iPhone

A procura do domínio do mercado é um jogo que todas as marcas querem jogar, acrescentando funcionalidades e criando apetência à volta de um conceito e facilidade de utilização. O iPhone é um excelente exemplo, tendo conseguido captar o interesse de um grupo de utilizadores que não se importavam de pagar mais e ter algumas funcionalidades limitadas para utilizar o icónico terminal. Um conceito a que a Apple conseguiu juntar de forma bem sucedida o entusiasmo da comunidade de programadores que criaram aplicações para fazer quase tudo no telemóvel, que podem ser descarregadas gratuitamente ou a preços muito baixos na App Store.

Mas há outros exemplos, como o conceito Android, suportado num sistema operativo aberto, apoiado pela Google, que está a ganhar dimensão e tem já na calha vários fabricantes interessados em desenvolver terminais, o que pode ajudar à sustentação do modelo que desafia o iPhone e também outros sistemas instalados, como o Symbian da Nokia e o Windows Mobile da Microsoft.

Apesar de aparentemente a "guerra dos smartphones" estar a ser liderada pela Apple, o grosso das vendas de 'smartphones' continua a pertencer à Nokia, que em Portugal tem uma quota acima dos 70%, apesar do crescimento da Samsung e da Apple. Nos números do primeiro semestre de 2009 ainda não constava o HTC Magic com Android, que só começou a ser vendido em Julho.

Uma questão de gosto?

Com mais ou menos capacidade de máquina fotográfica, funcionalidades de "push mail" e suporte de vídeo, GPS e até bússola, as principais propostas das várias marcas para 'smartphones' distinguem-se pela usabilidade, seja no acesso às ferramentas no dia a dia ou na sua configuração. Até porque as ferramentas diferenciadoras mantêm este estatuto por pouco tempo, sendo rapidamente "copiadas".

A estética tem um peso importante, muitas vezes decisivo, assim como a ligação ao computador pessoal, para permitir a sincronização, mas na prática a maioria dos sistemas dos telemóveis já o faz de forma quase transparente para o utilizador, mantendo os contactos e agenda actualizados, as músicas replicadas e o "backup" de dados em dia.

Uma última nota para os tarifários: para além da escolha do 'smartphone' - cujo preço pode ultrapassar os 500 euros se não optar pela fidelização, convém fazer bem as contas ao tarifário que escolhe no operador. É obrigatório que este inclua uma opção barata para o tráfego de dados ou rapidamente irá esgotar os "plafonds" habituais. Estes terminais convidam a mais navegação na Internet e a sincronização de "e-mails" frequente, o que pode ser ruinoso para a conta mensal.

1. iPhone 3G S
€609,9 (16 GB)
€699,9 (32 GB)

O iPhone é, sem dúvida, o mais icónico 'smartphone' da actualidade e os outros fabricantes nem sequer escondem a intenção de desenvolver um "iPhone killer", obviamente copiando as melhores características do telemóvel da Apple.

O novo modelo foi lançado em Portugal no final de Julho e ganha pela suplicação da memória e da performance, o que se vê na simples navegação entre as funcionalidades disponibilizadas. A integração do suporte a HSDPA de 7,2 Mbps é uma das adições mais bem vindas pelos utilizadores europeus, assim como a câmara de 3 megapixels com focagem automática e gravação de vídeo facilitada.

Este terminal está à venda através da Optimus e da Vodafone mas esta operadora parece estar com dificuldade em responder à procura, não tendo ainda cumprido a entrega de todos os modelos aos clientes que fizeram pré-encomendas.


2. HTC Magic€474,9
A integração do sistema operativo Android, suportado pela Google, é um dos principais apelativos deste terminal da HTC, especialmente para quem se interessa pelas tecnologias e defende o open source.

Este é o segundo modelo da HTC com Android, mas o primeiro a chegar a Portugal, depois de muita especulação.

Com um ecrã táctil HVGA de 3,2 polegadas e acelerómetro, com sensor de movimento e posição do telefone, o HTC Magic permite a navegação nos menus através de uma "trackball", contando com teclas de acesso rápido, com vista a proporcionar ao utilizador um acesso intuitivo e simples a todas as funcionalidades. Garante também a sincronização com o Microsoft Exchange Server e opções de acesso a contas de correio electrónico e mensagens instantâneas, nomeadamente ao Gmail e ao Google Talk.



3.
Nokia N97€489,9
Entre as muitas e variadas ofertas de 'smartphone' da Nokia, o N97 é o mais recente e tenta juntar os dois mundos entre o ecrã de tacto e o teclado integral, que desliza sob o telefone sem pesar muito no seu volume. O teclado QWERTY, o suporte à tecnologia 3,5G, Bluetooth 2.0 e Wi-Fi b e g garantem o interesse de profissionais, mas também de utilizadores intensivos de "e-mail" móvel, Interne e SMS.

Conte ainda com a câmara de cinco megapixels e o navegador GPS integrado, tudo por um preço abaixo dos 500 euros, que ganha ao iPhone.




4.
Samsung Jét €339,99
O Samsung Jét está entre as mais recentes adições ao mercado de 'smartphone' em Portugal e é um excelente complemento à oferta da marca coreana, que tem uma das gamas mais completas no mercado.

Para além do inevitável "touch screen", com uma dimensão de 3,1 polegadas e tecnologia WVGA AMOLED, que garante uma resolução quatro vezes superior a um ecrã "normal", o Jét tira partido das características multimédia com uma câmara de 5 megapixels, suporte de vídeo para formatos DivX e XviD, acompanhado pela tecnologia de áudio DNSe & SRS Sound Effect.
Em relação às características mais profissionais, o Jét conta com o Microsoft Exchange ActiveSync.

5. Viewty Smart da LG €499,9
A fotografia é o principal destaque deste 'smartphone' da LG, mas nem por isso as outras áreas são esquecidas. Com uma câmara de 8 megapixéis e uma nova funcionalidade inteligente para a optimizar a captura de imagens, o Viewty Smart compromete-se a substituir as câmaras fotográficas de bolso. As imagens podem depois ser vistas no ecrã sensível ao toque de três polegadas, mas a memória é escassa para guardar muitos conteúdos: são apenas 1,5 GB, que podem ser alargados até 32 GB com cartões micro SD. A ligação Wi-Fi e HSPA estão garantidas, assim como a localização no mapa com o A-GPS.


6.
TMN Bluebelt€169,9
Não está propriamente na mesma gama do iPhone ou do Nokia N97, mas o Bluebelt da TMN não podia ficar de fora desta comparação, até pelo facto de ser o 'smartphone' com o melhor preço do mercado para as características oferecidas. Combinando um teclado QWERTY com ecrã "touch" de 2,5 polegadas, o primeiro 'smartphone' de marca TMN conta ainda com uma câmara de 3,2 megapixeis com auto-focus, "flash" LED e zoom digital 5x.

Não faltam também as capacidades de navegação Internet com velocidade até 7,2 Mbps, acesso ao "e-mail" com Exchange e localização por GPS, onde tem a mais-valia do "software" da NDrive com licença grátis e vitalícia, que conjuga os mapas com informação de trânsito. Pode não ser o mais bonito e mais funcional 'smartphone' do mercado, mas para as características tem sem dúvida o melhor preço.




7. BlackBerry Storm €389,89
Não se pode falar de ''smartphones'' sem referir os BlackBerry, que tanto fizeram pelo desenvolvimento do acesso móvel ao "e-mail". O BlackBerry Storm, exclusivo da Vodafone para a Europa, dispensa o habitual teclado e substitui-o por um ecrã táctil, ao jeito do iPhone, alargando também a navegação Internet até aos 7,2 Mbps.

O GPS faz parte das características básicas, assim como a câmara fotográfica de 3,2 megapixeis. Mas a memória interna é mais uma vez "pequenina", e não ultrapassa o 1 GB , também expansível através de um cartão microSD.

A grande falha está mesmo na falta da ligação Wi-Fi, que dá muito jeito a quem quer poupar nos dados móveis quando está em casa ou no escritório.





Ver comentários
Outras Notícias