Tecnologias Queda histórica das vendas do iPhone pressiona Apple a lançar novidades

Queda histórica das vendas do iPhone pressiona Apple a lançar novidades

Depois das vendas terem ficado aquém das expectativas dos analistas, e com o mercado inundado de smartphone, a Apple está pressionada a lançar novidades em breve que voltem a chamar a atenção dos fãs da marca da maçã.
A carregar o vídeo ...
Sara Ribeiro 27 de abril de 2016 às 17:29

A queda das vendas do iPhone, o principal motor das vendas da Apple, já era esperada pelo mercado. Porém, os resultados apresentados na terça-feira pela tecnológica conseguiram surpreender os analistas pela negativa.

 

A gigante de Cupertino anunciou que no trimestre que terminou em Março as receitas derraparam 13% para 50,6 mil milhões de dólares (44,8 mil milhões de euros) e os lucros diminuíram 22% para 10,5 mil milhões de dólares (9,3 mil milhões de euros).

 

Estes resultados foram fruto da queda histórica das vendas do iPhone, o produto estrela da tecnológica. Desde que o smartphone que revolucionou o mercado foi lançado, em 2007, as vendas nunca tinham recuado.

 

No total, foram vendidos 51,1 milhões de iPhones, menos 16% face a igual período do ano passado. Uma performance explicada pelos analistas pela saturação do mercado, nomeadamente na China onde a Apple sempre teve uma legião de fãs.

 

"A China é um mercado particularmente preocupante para a Apple porque cresceu  muito rapidamente tendo-se tornado a segunda região mais importante para a empresa", explicou à Bloomberg Brian Blau, analista da Gartne. "Isto leva-nos a questionar se se tratou de um problema temporário ou se será de longo prazo", acrescentou.



iPhone 7 a caminho?

 

A falta de novidades relevantes nos recentes iPhones 6 e 6S também terão contribuído para o menor interesse dos utilizadores em fazer o ‘upgrade’. E o mesmo se aplica ao novo iPhone SE, com menores dimensões e com as mesmas características do 6 e 6S, mas a um preço inferior à restante família. Mas, mesmo assim, bastante superior à vasta oferta de smartphones no mercado.

 

Por isso, os analistas estão à espera que a Apple se mexa rapidamente e apresente novidades em breve, como o novo iPhone 7 ainda este ano, de modo a inverter as perspectivas das vendas para o resto do ano, que continuam a não ser muito positivas.

 

"Não vejo nada no horizonte de um componente ou de uma perspectiva tecnológica que possa levar à actualização [dos smartphones da Apple]", disse  Bob O'Donnel. O que leva o analista da TECHnalysis a acreditar que "vamos continuar a ver os consumidores a ficaram cada vez mais tempo com o mesmo smartphone, como aconteceu com os computadores".

 

O lançamento do iPhone SE a um preço inferior é um dos principais motivos que levou os analistas a rever em baixa as vendas da Apple para o próximo trimestre bem como os lucros, devido ao esmagamento da margem.

 

No entanto, apesar dos maus resultados apresentados na terça-feira alguns analistas mantêm a recomendação de compra para a Apple e estão confiantes na recuperação das vendas da gigante. Porquê? Como agora o problema está quantificado, acreditam que o eventual lançamento do iPhone 7 no Outono vai alavancar o crescimento das vendas outra vez.

 

"Esperamos que a empresa lance mais serviços por subscrição, potencialmente através de novas aquisições, um passo parao qual a Apple parece estar mais aberta. Acreditamos que a empresa tem apetite e flexibilidade financeira para gastar mais do que o actual recorde de 3 mil milhões de euros pelo Beats", segundo os analistas da Morgan stnaley.

 

Já a Credit Suisse acrescenta que apesar de prever a continuação de queda das vendas do iPhone no próximo trimestre, acredita irão recuperar futuramente "dada a base de crescimento instalada, as altas taxas de retenção". Além disso, estão confiantes que o novo iPhone 7 que o lançamento do acreditamos que o negócio iPhone vai voltar a impulsionar as vendas.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI