Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Radiomóvel lança nova rede em Maio de 2004

A Radiomóvel, operador de rede de comunicações móveis profissionais, irá lançar a nova rede de CDMA (public acess mobile radio) em Maio de 2004, após a aprovação por parte do regulador, Autoridade Nacional das Comunicações (Anacom).

Ana Torres Pereira atp@negocios.pt 19 de Novembro de 2003 às 10:34
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Radiomóvel, operador de rede de comunicações móveis profissionais, irá lançar a nova rede de CDMA (public acess mobile radio) em Maio de 2004, após a aprovação por parte do regulador, Autoridade Nacional das Comunicações (Anacom).

A Radiomóvel já está neste momento a ultimar as suas novas instalações e a proceder ao recrutamento de novos colaboradores.

A empresa já investiu 65 milhões de euros neste projecto da implementação da rede, para dar início à nova operação de «trucking», com a tecnologia digital CDMA, divulgou a Radiomóvel em comunicado.

A Anacom, além da aprovação, procedeu à alteração dos prazos para instalação das estações de base estabelecendo como novo calendário o período compreendido entre 2004 e 2005.

«Apostada em oferecer para o mercado profissional serviços de voz e dados de elevada qualidade e de forma eficiente através de uma nova rede baseada em tecnologia digital de trunking, a Radiomóvel, até 2006 vai investir mais de 140 milhões de euros em Portugal», avançou a mesma fonte.

João Barbosa, director geral da Radiomóvel, afirmou, em comunicado, que a este propósito que «a Radiomóvel é um projecto consistente, baseado num forte investimento em pessoas, tecnologia e infra-estruturas, na base de um negócio que está para ficar no mercado português, e que servirá de exemplo a outros mercados onde o nosso principal accionista também está a iniciar projectos semelhante».

A empresa é detida pela Inquam, empresa criada em Abril de 2000 e líder pan europeu enquanto operador PAMR, com actividade em Portugal e dispondo de licenças em Espanha, no Reino Unido, em Marrocos, na Roménia, na Suécia, na Dinamarca e na Holanda.

Do total de 140 milhões de euros que a Radiomóvel pretende investir em Portugal, 6 milhões destinam-se a investigação e desenvolvimento a efectuar por instituições académicas nacionais, bem como aumentar o número de colaboradores para 280, gerando cerca de 1.400 postos de trabalho indirecto.

Outras Notícias