Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

SIC Indoor quer facturar 1 milhão de euros no primeiro ano de actividade (act)

A SIC Indoor, «joint-venture» criada pela SIC e pela Sonae Imobiliária, quer facturar um milhão de euros no primeiro ano de actividade e recuperar o investimento em três a quatro anos. A publicidade regional arranca em 2003.

Negócios negocios@negocios.pt 12 de Dezembro de 2002 às 19:41
  • Partilhar artigo
  • ...
A SIC Indoor, «joint-venture» criada pela SIC e pela Sonae Imobiliária que representou um investimento de 750 mil euros, quer facturar um milhão de euros no primeiro ano de actividade e recuperar o investimento em três a quatro anos. A publicidade regional arranca em 2003.

A SIC Indoor, empresa que irá gerir um canal em exclusivo para os centros comerciais, tendo como objectivo angariar anunciantes entre os lojistas desses mesmos espaços, é controlada a 65% pela SIC, da Impresa, sendo os restantes 35% detidos pela Sonae Imobiliária, disse Franciso Maria Balsemão, administrador do grupo.

«É inédito o que vamos fazer», referiu na conferência de imprensa, Reis do Carmo, responsável pela área de novos negócios da Sonae Imobiliária. O projecto visa um canal com notícias, anúncios e promoções, apostando «também na área do entretenimento», salientou o mesmo responsável.

Este novo canal terá um espaço informativo de 10 minutos por hora e recorrerá aos conteúdos da SIC e da SIC Notícias, salientou Francisco Maria Balsemão. O projecto arranca no primeiro trimestre de 2003, estando previsto um período experimental em dois centros comerciais da Sonae Imobiliária (NorteShopping e Colombo) durante o mês de Janeiro.

O projecto será alargado a 12 centros comerciais do universo Sonae Imobiliária, mas de acordo com Francisco Maria Balsemão «a SIC pode bater à porta de outros operadores com centros comerciais como a MDC». A Multi Development Corporation opera centros como o Almada Fórum e o Armazéns do Chiado.

A SIC Indoor «tem custos fixos muito baixos», sublinhou Pedro Caupers, administrador da Sonae Imobiliária, acrescentando que este projecto poderá ser «alargado a outros espaços que não os comerciais».

O investimento ronda os 750 mil euros, sendo que cerca de 600 mil euros correspondem à parte do equipamento, referiu o administrador da Impresa [IPR]. O mesmo responsável espera atingir cerca de um milhão de euros «nos primeiros 12 meses de actividade». O «pay back» será alcançado «entre três a quatro anos», frisou Pedro Caupers.

SIC procura receitas alternativas de publicidade

Além deste projecto, a SIC pretende avançar com a publicidade regional. «Vamos ter a possibilidade de os anunciantes, individualmente ou em grupo, em cada uma das seis regiões da Marktest, anunciar só numa zona específica», adiantou ao Negocios.pt José Raul Azevedo, director de «marketing» da SIC. As seis regiões são Sul, Interior, Litoral Norte, Litoral Centro, Grande Lisboa e Grande Porto.

O mesmo responsável adiantou que já «tem havido procura» para publicidade regional, esperando lançar o projecto «no início do próximo ano». José Raul Azevedo confirmou que tanto a SIC Indoor e a publicidade regional são duas das formas encontradas pela empresa do grupo Balsemão para aumentar as receitas publicitárias, «neste período de crise».

«Esta é uma estratégia de segmentação procurando oferecer pacotes atractivos aos anunciantes», salientou José Raul Azevedo. O mesmo responsável escusou-se adiantar o montante que será investido na área da publicidade regional, nem as expectativas de receitas, afirmando apenas que «será um projecto rentável».

«Para uma televisão que se quer salvar, que quer passar para uma rentabilidade tem de trabalhar em duas áreas, a de corte de custos e também na área das receitas e ser algo criativo nesta área», explica o director de «marketing» da SIC, adiantando que «estamos a fazer em variadas frentes, alternativas à publicidade, novos meios e novos clientes».

A Impresa fechou a subir 1,63% para os 1,87 euros.

Por Alexandra Luís

Outras Notícias