Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Siemens Portugal reduz 20% dos custos em 2002; corta mais em 2003 (act)

A Siemens Portugal reduziu em «20% os seus custos em 2002» e prevê cortar «ainda mais» no próximo ano, disse ao Negocios.pt Carlos Melo Ribeiro, presidente da empresa.

Ana Torres Pereira atp@negocios.pt 07 de Outubro de 2002 às 17:52
  • Partilhar artigo
  • ...
A Siemens Portugal reduziu em «20% os seus custos em 2002» e prevê cortar «ainda mais» no próximo ano, disse ao Negocios.pt Carlos Melo Ribeiro, presidente da empresa.

Carlos Melo Ribeiro, à margem do seminário sobre Sucesso Empresarial e Tecnologias de Informação, disse ao Negocios.pt que as reduções afectaram «principalmente as telecomunicações fixas», porque o mercado tem estado a regredir.

Relativamente ao impacto da reestruturação da casa mãe na filial nacional, o responsável disse que «a Siemens Portugal está a ser com certeza afectada por todas as reestruturações».

O mesmo responsável afirmou que «como já tínhamos realizado uma redução nas capacidades de investigação e desenvolvimento para a parte móvel e Internet, somos pouco afectados».

Este ano, a Siemens Portugal reduziu os custos, «o que não se reflectiu muito na diminuição de trabalhadores», em comparação com a Europa, acrescentou Melo Ribeiro, não avançando mais detalhes sobre esta matéria.

A filial nacional da empresa alemã «manteve centros de serviços e de investigação que noutros países foram muito reduzidos», segundo a mesma fonte.

A Siemens Portugal este ano prevê uma facturação «acima dos 1,5 mil milhões de euros, onde mais de metade são exportações», sendo que «300 milhões de euros serão de telecomunicações».

No âmbito da tecnologias de terceira geração móvel (UMTS), Carlos Melo Ribeiro disse «estamos prontos e desejosos que comece, porque um país como o nosso devia de arriscar».

Os novos terminais de UMTS «estão anunciados de acordo com os nossos concorrentes» para avançarmos em 2003, reforçou.

A Siemens celebrou uma parceria com a Motorola e com a NEC, a fim de aumentar a sua capacidade de produção, relativamente a esta tecnologia. A Siemens Portugal foi escolhida pela TMN, operadora móvel da Portugal Telecom, e pela ONI Way, para disponibilizar aparelhos.

A empresa nacional irá terminar o ano de 2002, com «quase um milhão de telefones no país», divulgou Carlos Melo Ribeiro, posicionando-se em segundo lugar, a seguir à Nokia, «apesar dos mercados estarem muito duros».

Em 2003, «sabemos que vai ser um ano difícil e estamos já a prepararmo-nos para mais contenção de despesas e com mais redução de tudo o que é supérfluo». «Estamos confiantes que o mercado móvel continue com uma dinâmica e sabemos que o mercado fixo e a Portugal Telecom vão cortar com os investimentos e estamos preparados para isso», acrescentou.

Na Alemanha a Siemens seguia a cair 1,59% para os 32,30 euros.

Outras Notícias