Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sonaecom atinge lucros de três milhões até Setembro

A Sonaecom obteve lucros de 3 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, um valor que compara com prejuízos de 7,9 milhões de euros no período homólogo e que se situa acima das expectativas dos analistas.

  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...
A Sonaecom obteve lucros de 3 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, um valor que compara com prejuízos de 7,9 milhões de euros no período homólogo e que se situa acima das expectativas dos analistas.

A empresa prosseguiu a estratégia de consolidar as suas contas a nível financeiro, optando por uma estratégia menos agressiva na aquisição de novos clientes e de investimentos. Com isso, apesar da ligeira queda nas receitas, para 716,6 milhões de euros, face aos 726,9 milhões de euros um ano antes (apesar das receitas móveis evidenciarem um bom desempenho, com a Optimus a atingir um recorde no terceiro trimestre), os resultados operacionais melhoraram com a redução de custos de 5,7% para 566,8 milhões de euros.

Esta estratégia de redução de custos resultou num EBITDA (“cash flow” operacional) de 136,5 milhões de euros, um aumento de 16,8% entre Janeiro e Setembro deste ano e acima do previsto pelos analistas (134,7 milhões de euros).

Os lucros atingiram dos melhores níveis da empresa, ao conseguir lucrar até Setembro três milhões de euros. No mesmo período do ano passado a empresa apresentara prejuízos de 7,9 milhões de euros. Este valor ficou acima das expectativas dos analistas, que, de acordo com uma sondagem efectuada pela Reuters, aguardavam em média um lucro de 1,8 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano.

No terceiro trimestre a empresa que controla a Optimus obteve um lucro de 1,4 milhões de euros, que apesar de representar uma queda de 66,3% face ao período homólogo, compara com os lucros de 0,4 milhões aguardados pelos analistas.

Paupério admite superar metas

A opção da Sonaecom em melhorar a sua vertente financeira está bem patente nas declarações do presidente da empresa, Ângelo Paupério, num comunicado divulgado hoje: “apesar dos elevados níveis de risco e incerteza, esperamos atingir os ambiciosos objectivos a que nos tínhamos proposto no início do ano e mesmo ultrapassar alguns indicadores, como é o caso do EBITDA.

É também de salientar que o nosso enfoque na geração de cash flow já está a produzir resultados positivos”.
A Sonaecom tem como meta para este ano atingir um EBITDA de 160 milhões de euros, igualando o alcançado em 2008. Para atingir esta meta em 2009 basta à empresa atingir, nos últimos três meses do ano, 23,5 milhões de euros (pouco mais de metade do alcançado no terceiro trimestre), daí que o CEO da empresa admita já que irá superar este objectivo.

A outra meta da Sonaecom passa por atingir um 'free-cash-flow' (FCF) positivo no ano, excluindo os investimentos na rede de fibra.

Nos primeiros nove meses de 2009 a Sonaecom atingiu um FCF positivo de 3,2 milhões de euros, contra 71,2 milhões de euros negativos no mesmo período do ano passado.


Investimento e dívida baixam

Nos primeiros nove meses do ano a Sonaecom realizou investimentos operacionais de 87 milhões de euros, ou 12,2% do volume de negócios, um valor que representa uma quebra de 23,3% face ao período homólogo.

Já a dívida líquida foi reduzida em 21,1%, face ao mesmo período de 2008, para 302,2 milhões de euros. O corte de cerca de 80 milhões de euros, permitiu à empresa reduzir o rácio entre a dívida e o EBITDA para 1,7 vezes, um desempenho que a Sonaecom classifica de “positivo face às referências do sector”.

Ver comentários
Outras Notícias