Tecnologias Tecnológica Signinum obtém 800 mil euros para “falar com as plantas”

Tecnológica Signinum obtém 800 mil euros para “falar com as plantas”

A portuense Signinum, que já recebeu 2,5 milhões de euros de financiamento comunitário, ganhou mais um projeto no Portugal 2020, com a atribuição de 800 mil euros para investir na tecnologia que criou que permite controlar pragas e antever doenças nas vinhas.
Tecnológica Signinum obtém 800 mil euros para “falar com as plantas”
A Signinum garante que criou uma tecnologia multiespectral que permite controlar pragas e antever doenças nas vinhas.
Rui Neves 15 de abril de 2019 às 13:46

A Signinum desenvolveu uma tecnologia de análise multiespectral, que começou por ser aplicada no mercado do património cultural. Uma solução que possibilita perceber, por exemplo, o que está por trás das pinturas, quantificar as vezes que o quadro foi já pintado, assim como os vários materiais utilizados.

 

Depois de, há um ano, ter recebido perto de um milhão de euros de financiamento comunitário para investir nesta sua inovação, ao entrar na fase 2 do programa comunitário SME Instrument do Horizonte 2020, a tecnológica do Porto anunciou esta segunda-feira, 15 de abril, que venceu mais um projeto no Portugal 2020, no âmbito do Programa Operacional Regional do Norte, que equivale a um financiamento de 800 mil euros.

 

Um financiamento que visa a nova aposta da Signinum na indústria agro-alimentar, ao garantir que a sua tecnologia multiespectral permite controlar pragas e antever doenças nas vinhas.

 

"Esta solução de imagem espectral é não-destrutiva e pode ser utilizada em diferentes amostras, desde plantas de reduzida dimensão até áreas de cultivo extensas", afiança a Signinum.

 

Segundo a empresa, a utilização desta tecnologia permite, em tempo real, controlar e antever problemas como carências nutricionais, pragas, doenças e stress hídrico das culturas.

 

Um tecnologia que, no fundo, permite "falar com as plantas" e que está agora a ser testada diretamente com produtores de Vinho Verde na região do Minho.

 

"Com esta solução, os produtores conseguem monitorizar a cultura da vinha em tempo real e tomar decisões fundamentadas. Para nós, trabalhar diretamente com os produtores ajuda-nos a perceber as suas necessidades, o que nos permite ajustar a tecnologia", garante Carlos Aguiar, diretor da Signinum Inovação.

 

Em causa está o projeto Frend Platform X02, que teve início a 1 de março e terá a duração de dois anos, e que "pretende ser uma plataforma centralizada para a aquisição, diagnóstico, armazenamento de informação e será implementado através do veículo tecnológico da empresa a ‘spin-off’ XpectralTEK".

 

Incubada na UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, a Signinum revela que já recebeu 2,5 milhões de euros de financiamento.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI