Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Telesp Celular alarga prazo para conversão de acções com compra da TCO

A Telesp Celular Participações (TCP) prorrogou o prazo para a conversão de acções preferenciais em ordinárias, depois de terem sido adiadas, as assembleias gerais, marcadas para hoje, que discutiriam a integração da Tele Centro Oeste na participada da Por

Bárbara Leite 07 de Janeiro de 2004 às 16:29
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Telesp Celular Participações (TCP) prorrogou o prazo para a conversão de acções preferenciais em ordinárias, depois de terem sido adiadas, as assembleias gerais, marcadas para hoje, que discutiriam a integração da Tele Centro Oeste na participada da Portugal Telecom.

A empresa anunciou, em Novembro, a proposta de converter títulos preferenciais em ordinários de forma a adequar os limites legais com a compra da operadora móvel que opera em Brasília. A aquisição da TCO é efectuada através de troca de acções.

A participada brasileira da PT e da Telefónica Móviles verificou que precisaria emitir mais acções preferenciais e por isso, preferiu converter parte delas em acções ordinárias. No total, a «holding» que detém a Telesp Celular em São Paulo e a Global Telecom nos Estados de Paraná e Santa Catarina, terá que converter 78.752.717.772 títulos.

Os interessados em converter os seus títulos têm agora um prazo alargado até ao próximo dia 2 de Fevereiro.

A partir da solicitação de conversão, a negociação dos títulos ficará indisponível até ao dia 4 de Fevereiro, anuncia a TCP em comunicado divulgado, esta tarde.

A suspensão das assembleias gerais marcadas para hoje, resultou da apreciação do regulador do mercado de capitais brasileiro que considera que a razão de troca proposta pela participada da PT não assegura um tratamento equitativo entre todos os accionistas. A TCP reiterou, entretanto, a legalidade da operação e dos termos de troca. A TCP oferece 1,27 títulos próprios por um da TCO. Os accionistas minoritários exigem uma nova razão de troca que valorize melhor os seus títulos.

A TCP já detém 60% dos direitos de votos da TCO, depois de ter pago um prémio de controlo aos accionistas de referência.

As acções da TCP cotavam nos 8,3 reais (2,29 euros), a subir 3,88%, enquanto a PT seguia a cair 0,86% para os 8,10 euros.

Outras Notícias