Tecnologias Unicórnio dos cigarros eletrónicos chega a Portugal em outubro

Unicórnio dos cigarros eletrónicos chega a Portugal em outubro

Classificado por alguns como o “iPhone dos cigarros eletrónicos”, o dispositivo da Juul Labs chega ao mercado português em outubro. Os produtos estarão disponíveis apenas em quatro mil pontos de venda.
Unicórnio dos cigarros eletrónicos chega a Portugal em outubro
DR
Pedro Curvelo 12 de setembro de 2019 às 21:40

A partir de outubro Portugal será o 19.º país em que a Juul Labs está presente. A start-up norte-americana, o terceiro maior unicórnio mundial com um valor de 50 mil milhões de dólares (cerca de 45 mil milhões de euros), abriu uma filial em Lisboa e vai começar a vender os seus cigarros eletrónicos e respetivas cápsulas.

Num encontro com jornalistas esta quinta-feira, o diretor-geral da empresa em Portugal disse que "arranca com 30 colaboradores diretos, que certamente serão mais à medida que o negócio vá evoluindo". Nelson Patrício escusou-se a revelar metas em termos de vendas ou os valores investidos em Portugal. "O investimento já foi reforçado face ao inicialmente fixado devido ao elevado interesse".

O responsável assinalou que "o mercado do tabaco em Portugal fatura 2,5 mil milhões de euros anualmente, enquanto o de produtos alternativos tem um volume de negócios na ordem dos 150 milhões de euros". "O nosso objetivo é contribuir para que essa diferença se atenue", disse.

Já o presidente da Juul Labs para a Europa, Médio Oriente e África (EMEA), Grant Winterton, assinalou que a escolha de Portugal se deveu "à taxa elevada de fumadores".

Nelson Patrício revelou que os dispositivos e cápsulas (pods) poderão ser comprados em "quatro mil pontos de venda espalhados pelo país". De fora, para já, ficam os Açores e a Madeira. Da gama de oito variedades existentes nos EUA serão comercializadas quatro em Portugal. "E não está previsto alargarmos a gama no mercado nacional", vincou.

"O posicionamento da Juul em Portugal é idêntico ao dos restantes mercados onde está presente: somos um produto destinado a adultos fumadores, não se destina a não fumadores ou a jovens", sublinhou ainda.

Isto apesar de o design moderno ter valido ao dispositivo da startup ser conhecido como o "iPhone dos cigarros eletrónicos".

Esta quarta-feira Donald Trump anunciou que irá banir os cigarros eletrónicos com sabores nos EUA, sendo que seis das oito variedades da Juul são aromatizadas. A posição da Casa Branca baseia-se, segundo o secretário de Estado da Saúde norte-americano, em novos dados que "mostram que a popularidade destes cigarros entre os mais jovens continua a aumentar rapidamente".

Guerra comercial já se faz sentir

A Juul Labs fabrica o seu dispositivo na cidade chinesa de Shenzhen e a guerra comercial entre Washington e Pequim já se faz sentir. Grant Winterton, presidente da empresa para a região da Europa, Médio Oriente e África (EMEA), indicou que "as tarifas que incidem sobre as importações dos dispositivos para os EUA já aumentaram, elevando os nossos custos". "Por enquanto a empresa está a absorver o impacto, não o repercutindo no preço para os consumidores", acrescentou. O responsável disse ainda esperar que "os dois presidentes alcancem um entendimento o mais brevemente possível". Já sobre o anúncio, na quarta-feira, de Trump de que iria proibir as cápsulas com sabores para cigarros eletrónicos, o responsável declinou pronunciar-se, indicando que o seu foco está na EMEA.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI