Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Altice dá 7.400 milhões pela PT Portugal

A Altice confirmou, em comunicado, que mereceu a preferência da Oi. Dos 7.400 milhões de euros, 500 milhões dependem de objectivos a atingir. Na primeira proposta, a Altice fazia depender 800 milhões de determinadas metas e oferecia menos dinheiro.

Patrick Drahi é o 10.º Mais Poderoso
Patrick Drahi é o todo-poderoso homem da Altice. Com uma fortuna avaliada em cerca de 14 mil milhões de euros, segundo a Forbes, entrou, já, para a lista dos mais ricos da Bloomberg. E é o homem que entrou em Portugal pela compra da Cabovisão e da Oni, mas que assim que pôde foi ao coração do sector das telecomunicações. Comprou a PT Portugal, a operadora que lidera o mercado nacional e que já foi outrora concessionária do serviço público e até já foi empresa pública. Anos de poder que Drahi, com um cheque de 7,4 mil milhões de euros, comprou.
Reuters
Alexandra Machado amachado@negocios.pt 30 de Novembro de 2014 às 21:36
  • Assine já 1€/1 mês
  • 12
  • ...

A Altice oferece pela PT Portugal 7.400 milhões de euros. Neste valor estão incluídos 500 milhões de euros que só serão pagos se a PT Portugal atingir determinadas metas ao nível de receitas. A Altice não especifica as metas.

 

Este valor é uma valorização da PT Portugal face à proposta inicial, já que nesta a Altice propunha-se a pagar 7.025 milhões de euros, mas 800 milhões eram diferidos e dependiam da geração de caixa e de receitas.

 

Além disso, desde que a Altice fez a primeira oferta, foram conhecidos os dados da PT Portugal referentes a Setembro que tinha, nessa data, menos dívida do que em Junho.

 

"A Altice anuncia que entrou em negociações exclusivas com a Oi para comprar os activos portugueses da PT Portugal." 

 

Segundo apurou o Negócios, a directoria da Oi aprovou esta proposta, mas ainda terá de receber luz verde do conselho de administração.

 

A empresa francesa diz ainda que a sua proposta está totalmente financiada, através de dívida e capitais próprios.

 

"Caso haja acordo final, a transacção vai implicar aprovações empresariais e estará sujeita às aprovações regulatórias normais para transacções desta natureza".

 

A Apax, que entregou uma proposta conjunta com o fundo Bain e a Semapa, contactada pelo Negócios não quis comentar.

 

(Notícia actualizada às 22h07 com a informação sobre a Apax)

Ver comentários
Saber mais PT POrtugal Oi Altice
Mais lidas
Outras Notícias