Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Consórcio da Apax/Bain/Semapa não se dá como derrotado

O consórcio Apax/Bain/Semapa, que foi preterido pela Oi no processo de venda da PT Portugal, promete continuar na corrida. E quer que os accionistas da PT SGPS decidam sobre as duas propostas, apurou o Negócios.

Miguel Baltazar/Negócios
Alexandra Machado amachado@negocios.pt 01 de Dezembro de 2014 às 12:31
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

O consórcio da Apax/Bain/Semapa, o candidato derrotado na luta pela PT Portugal (a Oi escolheu a Altice para negociações exclusivas), não vai ficar de braços cruzados.

 

Segundo apurou o Negócios, o consórcio quer que os accionistas da PT SGPS possam tomar posição, na assembleia-geral, sobre as duas candidaturas à compra da PT Portugal. O que significa que o consórcio que uniu fundos de investimento à Semapa não quer que na assembleia-geral da PT SGPS seja discutida apenas a oferta escolhida pela Oi. 

 

"É importante que todos os accionistas possam escolher mais do que uma proposta", disse ao Negócios fonte ligada ao processo, explicando, desta forma, porque a Apax/Bain e Semapa não se dão ainda como derrotados. "Isto não acaba aqui".

 

O consórcio vai, assim, mostrar-se disponível para continuar nas negociações, por acreditar "na vantagem do seu projecto para o futuro da PT e na qualidade da sua proposta, pelo que está disponível para continuar negociações e fazer uma oferta competitiva", "se os accionistas da PT SGPS assim o entenderem", que "garanta as condições de eficácia, certeza, rapidez e transparência", disse ao Negócios fonte ligada ao processo.

 

A oferta da Apax, Bain e Semapa tinha um valor inferior à da Altice. Contactada pelo Negócios, fonte oficial do consórcio não quis fazer comentários.

Ver comentários
Saber mais Apax Bain Semapa Oi PT Portugal
Mais lidas
Outras Notícias