Telecomunicações CMVM acusa Zeinal e Granadeiro

CMVM acusa Zeinal e Granadeiro

O regulador do mercado de capitais já concluiu a acusação contra os ex-gestores da PT. Em causa estão negócios com partes relacionadas e prestação falsa ao mercado. Contra-ordenações podem chegar a 5 milhões.
CMVM acusa Zeinal e Granadeiro
Negócios 02 de julho de 2016 às 11:03
A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) já concluiu a acusação no caso PT, em particular  no que diz respeito aos investimentos feitos em dívida do Grupo Espírito Santo (GES). Na mira do regulador da bolsa estão eventuais crimes de prestação falsa ao mercado e negócios com partes relacionadas, segundo noticia este sábado, 2 de Julho, o semanário Expresso. 

A lista de visados inclui todos os decisores de topo da antiga Portugal Telecom: Zeinal Bava, Henrique Granadeiro, Luís Pacheco de Melo e Amílcar Morais Pires. Também a própria Pharol (que herdou a dívida de 900 milhões de euros em títulos do Grupo Espírito Santo) e a comissão de auditoria da PT estão incluídos. 

As penas previstas por estes crimes podem ascender a cinco milhões de euros. O processo entra agora na fase de defesa dos arguidos. 

Contactada pelo Negócios, fonte oficial da CMVM escusou-se a comentar processos sob a alçada da Justiça.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI