Fusão Zon/Optimus Concorrência aprova fusão Zon Optimus com os compromissos já acordados

Concorrência aprova fusão Zon Optimus com os compromissos já acordados

A Autoridade da Concorrência avançou com o projecto de decisão de não oposição na fusão Zon e Optimus. E manteve os compromissos que fizeram parte do teste de mercado.
Concorrência aprova fusão Zon Optimus com os compromissos já acordados
Pedro Elias/Negócios
Alexandra Machado 30 de julho de 2013 às 19:41

A Autoridade da Concorrência pretende aprovar a fusão da Zon com a Optimus, com cinco condições. A informação já foi dada às partes e aos contra-interessados que agora terão 10 dias para se pronunciarem.

 

A Autoridade da Concorrência não modificou os compromissos acordados com as partes que já constavam do teste de mercado.

 

Para aprovar a fusão, as partes têm de cumprir cinco remédios. A Optimus fica obrigada a negociar com a Vodafone a venda da sua rede de fibra óptica e que é obrigada a negociar com outros operadores a disponibilização da sua rede. 

 

Também se manteve a obrigação de a Optimus alterar o seu contrato de partilha de infra-estruturas com a Vodafone, prorrogando o seu tempo de vigência e no sentido de não aplicar limitação de responsabilidade em caso de resolução do contrato.

 

Finalmente a Optimus obriga-se a não cobrar aos seus clientes "triple play" de fibra as indemnizações por desligamento do serviço no período de fidelização. No projecto de decisão foi alterado este compromisso, de forma ligeira, face ao que constava no teste de mercado.

 

Tanto a Zon como a Optimus tinham admitido aos analistas que a decisão final da Autoridade da Concorrência poderia ser conhecida no final de Agosto ou início de Setembro. E, tal como previam, a Concorrência não avançou para a segunda fase de análise, que implicaria uma investigação aprofundada. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI