Telecomunicações Goldman Sachs reduz participação na PT

Goldman Sachs reduz participação na PT

O banco de investimento norte-americano notificou a Portugal Telecom de que reduziu a sua participação no capital para menos de 2%, após várias operações de compra e venda de acções. Participação atravessou por quatro vezes o limite de 2% que define uma participação qualificada.
Goldman Sachs reduz participação na PT
Sara Matos/Negócios
Hugo Paula 28 de fevereiro de 2014 às 19:27

A Portugal Telecom viu o Goldman Sachs reduzir a participação no seu capital para 1,39% no dia 25 de Fevereiro, depois de uma operação em que vendeu 6,8 milhões de acções, segundo comunicado publicado junto da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

Além desta participação, a instituição detém ainda contratos financeiros derivados que lhe podem conferir 0,343% dos direitos de voto na operadora.

 

Antes disso, a operadora viu o banco de investimento reduzir e aumentar a sua participação. O comunicado divulgado esta sexta-feira resume as quatro operações.

 

A 17 de Fevereiro, o banco anunciou que detinha 18,0 milhões de acções da PT, correspondentes a 2,01% dos direitos de voto. Três dias depois, a 20 de Fevereiro, deu conta da venda de 3,17 milhões e acções que reduziram a participação para 1,66%.

 

Logo no dia a seguir à redução da participação, o banco passou a deter 19,3 milhões de títulos, correspondentes a 2,15% dos direitos de voto, segundo o comunicado. Finalmente, no dia 25 de Fevereiro e após a venda de 6,8 milhões de acções, o Goldman Sachs disse voltou a quebrar em baixa o limite de 2%. A participação passou então a ser de 1,39%.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI