Telecomunicações Meo: Acordo de rivais com DST “é legítimo para quem tem posição mais fraca na fibra”

Meo: Acordo de rivais com DST “é legítimo para quem tem posição mais fraca na fibra”

O administrador financeiro da Meo alerta que o acordo das rivais com a DST, “a concretizar-se”, não “se faz de um dia para o outro”.
Meo: Acordo de rivais com DST “é legítimo para quem tem posição mais fraca na fibra”
Sara Ribeiro 01 de agosto de 2019 às 11:38

A Altice Portugal não está preocupada com o acordo que a Nos e a Vodafone assinaram com a DST para partilha da rede de fibra ótica. Este negócio prevê que, com a construção desta nova infraestrutura, a Nos chegue a 5,7 milhões de casas e a Vodafone a 5,3 milhões. Números que rivalizam com a meta de 5,3 milhões estabelecida pela Meo até 2020.

 

Este acordo "a ser concretizado, vamos ver se é, não se faz de um dia para o outro", alertou Alexandre Matos, administrador financeiro da Altice Portugal. "Mas é uma resposta legítima para quem tem uma posição mais fraca do que nós na fibra", acrescentou. No final de junho a rede da Meo chegava a 4,7 milhões, um número idêntico ao da Nos. A Vodafone a 3,2 milhões de lares.

 

A Nos e a Vodafone anunciaram em julho que tinham fechado um acordo de partilha de rede de fibra ótica com a dstelecom - braço para as telecomunicações do grupo DST, responsável pela construção da rede de fibra nas zonas rurais - que tem como objetivo "a definição dos principais termos da construção e utilização de uma nova rede de fibra ótica, de larga abrangência territorial".

 

Ambas as operadoras comunicaram a celebração deste acordo, referindo que poderão chegar a mais 1,2 milhões de lares, face à atual extensão de rede que já têm em curso.

(Notícia atualizada às 13H04)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI