Telecomunicações Oi decidiu não divulgar projecções para 2016

Oi decidiu não divulgar projecções para 2016

A brasileira Oi decidiu não divulgar projecções sobre o desempenho da operadora para o ano 2016 devido à instabilidade económica.
Oi decidiu não divulgar projecções para 2016
Reuters
Sara Ribeiro 24 de março de 2016 às 12:21

A Oi, que tem como maior accionista a Pharol 27,5% do capital, informou esta quinta-feira que decidiu não divulgar as projecções para o ano de 2016.

Em comunicado enviado ao regulador brasileiro, CVM, a operadora explica que esta decisão tem como objectivo "dar flexibilidade" à empresa face à "instabilidade macroeconómica actual, tendo em vista a volatilidade verificada no ambiente macroeconómico nos últimos meses, especialmente com relação aos índices adoptados como premissas para fundamentar a divulgação de projecções, como taxa de inflação e crescimento do PIB, por exemplo".

A deliberação comunicada esta quarta-feira no mesmo dia em que a operadora vai divulgar os resultados relativos ao último trimestre de 2015, foi aprovada na reunião do conselho de administração realizada em 23 de Março de 2016.

A Oi informou ainda que alterou a política de divulgação de factos relevantes da empresa, passando a realizar as publicações no "Portal NEO1 (http://www.portalneo1.net/)". O objectivo é "possibilitar a divulgação de actos ou factos relevantes em portal de notícias com página na rede mundial de computadores, que disponibilize, em secção com acesso gratuito, a informação em sua integralidade", lê-se no mesmo comunicado.

A operadora frisa, contudo, que as informações relevantes vão também continuar a ser divulgados no site da CVM bem como no seu site na área de relações com investidores.

Os títulos da Pharol recuam 3,55% para 13,6 cêntimos às 12:21.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI