Telecomunicações Receitas da Altice Portugal crescem para 536 milhões até setembro

Receitas da Altice Portugal crescem para 536 milhões até setembro

O “controlo rigoroso dos custos”, impulsionado pelo programa de saídas de trabalhadores, contribuíram para a melhoria dos resultados da dona da Meo no terceiro trimestre.
Receitas da Altice Portugal crescem para 536 milhões até setembro
Sara Ribeiro 13 de novembro de 2019 às 16:34

A Altice Portugal alcançou receitas de 536 milhões de euros no terceiro trimestre deste ano, o que traduz uma melhoria de 2,1% face ao mesmo período de 2018.

O EBITDA (resultados antes de juros, impostos, amortizações e depreciações) seguiu a mesma tendência, tendo aumentado 1,2% para 216 milhões de euros face ao trimestre anterior. Porém, segundo os documentos divulgados pela Altice, comparando com o período homólogo caiu 1,7%. 

Esta performance é justificada pelo aumento dos proveitos, estabilização da margem bruta e comercial, bem como pela "manutenção do rigoroso controlo e disciplina ao nível dos custos operacionais, beneficiando igualmente do efeito do programa de saídas realizado no primeiro trimestre", explica a operadora em comunicado. No início do ano a Altice Portugal decidiu lançar um novo programa para a saída de trabalhadores com mais de 50 anos. O mecanismo, denominado Pessoa, previa também a candidatura para a pré-reforma para colaboradores com mais de 55 anos.

Analisando por segmentos, os proveitos da área empresarial registaram uma melhoria de 3,6%, impulsionada "sobretudo pelo forte aumento da Alitce Labs".

No segmento de consumo a dona da Meo registou uma ligeira subida de 0,9% em resultado da melhoria em 1,2% nos últimos doze meses da base de clientes para 1,6 milhões.

Já a base de clientes do segmento móvel pós-pago, ainda na área residencial, registou 3 milhões de subscrições "o maior incremento em oito trimestres".

No que toca aos indicadores operacionais, a operadora liderada por Alexandre Fonseca destaca ainda que no final de setembro somava um total de 13,4 milhões de números de serviços prestados [RGU’s], o que corresponde a um crescimento de 190 mil adições liquidas ao longo dos três meses analisados. A larga maioria dos novos serviços foi captada no segmento móvel (159 mil) e os restantes 38 mil no negócio fixo.

No final do terceiro trimestre a rede de fibra ótica da Altice Portugal chegava a 4,8 milhões de casas, um valor" próximo da meta de 5,3 milhões estabelecida para 2020", sublinha a empresa.

No que diz respeito ao segmento grossista, a operadora revela que as receitas cresceram 11,5% comparando com o trimestre anterior "devido ao aumento sazonal das receitas de roamers [utilizadores de roaming] na rede da Meo durante o verão e do tráfego doméstico relacionado com concursos de TV".  Por sua vez, na comparação homóloga, registaram uma queda de 5,3% "uma vez que as maiores receitas de roamers na rede da Meo e dos uso de infraestruturas  por outros operadores não compensaram os impactos negativos de regulação e o declínio nas receitas de linhas de acesso e circuitos de cobre alugados à Altice Portugal, dado que outros operadores portugueses continuam a substitui-los pela sua própria infraestrutura de fibra".

Quanto aos impactos de regulação, a dona da Meo exemplifica com a redução em 15% dos preços da Televisão Digital Terrestre (TDT) e dos circuitos entre o Continente e as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira em 10%.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI