Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Slim vai vender activos e deixar de controlar o mercado de telecomunicações do México

A America Móvil, do bilionário Carlos Slim, vai alienar activos e reduzir para menos de 50% a sua quota no mercado de telecomunicações do México. O presidente do país já saudou a situação que acredita ser resultado dos esforços do governo mexicano.

A carregar o vídeo ...
Slim Plans Movil Breakup Amid Antitrust Laws
Rita Faria afaria@negocios.pt 09 de Julho de 2014 às 16:17

Carlos Slim prepara-se para abandonar o controlo do mercado de telecomunicações mexicano, avançam esta quarta-feira as agências noticiosas internacionais. A America Móvil, detida pelo bilionário, garantiu que está pronta para alienar activos num passo sem precedentes para reduzir a sua participação no mercado de telecomunicações do México para menos de 50% e escapar ao aperto da legislação de defesa da concorrência.

 

A empresa, que controla cerca de 70% do mercado de comunicações móveis do México e 80% do negócio de comunicações fixas disse, em comunicado, que o conselho decidiu vender activos a outra empresa que poderá impulsionar o investimento no sector.

 

A América Móvil, a maior empresa de telecomunicações da América Latina, não especificou quais os activos que poderá alienar mas referiu que o comprador tem de ser "uma opção que possa realmente fazer parte deste sector de capital intensivo, para superar a escassez de investimentos dos nossos concorrentes".

 

O governo mexicano saudou a decisão, acrescentando que se trata do resultado directo dos seus esforços para melhorar a concorrência. "O Ministério dos Transportes e Comunicações afirma que esta decisão pode transformar a concorrência no sector das telecomunicações, com melhor qualidade e melhores preços para os consumidores", sublinhou o ministério, em comunicado, citado pela Reuters.

 

Segundo a Reuters, a redução da quota de mercado de Slim para menos de 50% será um triunfo para o presidente Enrique Peña Nieto, que assumiu o cargo há 20 meses, comprometendo-se a aumentar a concorrência na segunda maior economia da América Latina, onde a riqueza está concentrada nas mãos de poucos.

 

Slim já está sob pressão para partilhar a sua infraestrutura com concorrentes como a espanhola Telefonica, e a venda poderá permitir-lhe entrar em mercados lucrativos que têm sido marginalizados até agora, como a televisão por assinatura. "Estão a vender o que teriam de partilhar de qualquer maneira", disse José Otero, presidente da Signals Telecom Consulting, citado pela Reuters.

 

A América Móvil disse também, no comunicado, que vai renunciar à sua opção de compra de uma participação maioritária na empresa de televisão por satélite Dish México. 

Ver comentários
Saber mais Carlos Slim America Móvil México América Latina
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio