Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Vodafone Portugal perdeu 175 mil clientes no primeiro trimestre (act)

Indicadores operacionais da segunda maior operadora portuguesa revelam quebras de dois dígitos no ano fiscal que terminou em Março. O número de clientes baixou para pouco mais de 6 milhões, depois da companhia ter removido da base de clientes os que não estão activos.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 21 de Maio de 2013 às 11:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 24
  • ...

A Vodafone Portugal chegou a Março com 6,092 milhões de clientes de telecomunicações móveis, o que representa uma perda de 175 mil utilizadores no espaço de três meses, já que no início do ano a segunda maior operadora portuguesa tinha um total de 6,267 milhões de clientes.

 

Os números constam na apresentação de resultados da Vodafone e surgem em linha com o que aconteceu nos principais mercados da operadora britânica, uma vez que a empresa faz a revisão da sua carteira de clientes activos no final do ano fiscal, que termina a 31 de Março.

 

Na Alemanha, a Vodafone eliminou 1,48 milhões de clientes e no Reino Unido 323 mil. Nos países do Sul da Europa a tendência também foi de queda, com a empresa a perder 144 mil clientes em Itália e 617 mil em Espanha.

 

Fonte oficial da empresa em Portugal explicou ao Negócios que esta queda no número de clientes no último trimestre reflecte precisamente a eliminação da base de clientes os utilizadores não activos. Esta descida do número total de clientes “deve-se principalmente à alteração da política de registo de clientes activos da Vodafone Portugal, que se realiza periodicamente no último trimestre do ano fiscal, e na qual a base de clientes é ajustada de acordo com os critérios internos de actividade”, explicou.

 

Olhando para a globalidade do ano fiscal, de Abril de 2012 a Março deste ano, o número de clientes da Vodafone em Portugal baixou em 74 mil, o que representa uma queda de 1,2%.

Sem ter em conta este efeito de “limpeza” de clientes inactivos, a variação no número de clientes foi negativa em 36 mil, ou 0,6%.

 

Em Portugal, a Vodafone é a segunda maior operadora num mercado que é liderado pela TMN e tem a Optimus como terceiro "player". A Vodafone tem apostado na oferta de outros serviços, sobretudo televisão, para captar clientes com ofertas combinadas de serviços de telecomunicações. Também as outras duas operadoras portuguesas fazem habitualmente esta limpeza da base de clientes, para remover os que não estão activos.  

  

Resultados operacionais caem 29%

 

No comunicado com a apresentação dos resultados do ano fiscal terminado a 31 de Março, a Vodafone detalha a evolução dos indicadores da actividade nos países onde está presente, sendo que, no caso de Portugal, todos apresentam uma evolução negativa com dois dígitos, reflectindo designadamente a recessão que penaliza a economia portuguesa.

 

As receitas desceram 12% para 941 milhões de libras (1,11 mil milhões de euros) nos 12 meses terminados em Março, enquanto o EBITDA desceu 18% para 365 milhões de libras (431 milhões de euros). Os resultados operacionais caíram 29% para 190 milhões de libras (224 milhões de euros) e o “free cash flow” operacional baixou 17%.

 

Para justificar o desempenho no mercado português, a Vodafone cita o ambiente macro-económico “fraco”, o “aumento da concorrência” e também o corte no valor das tarifas de terminação.

 

(notícia actualizada às 12h40 com declarações de fonte oficial da Vodafone)

 

 

Ver comentários
Saber mais Vodafone clientes
Mais lidas
Outras Notícias