Telecomunicações Zeinal Bava sobre a Oi: “Queremos ser a empresa mais eficiente do sector”

Zeinal Bava sobre a Oi: “Queremos ser a empresa mais eficiente do sector”

O presidente executivo da Oi deu uma conferência de imprensa em que rejeitou especular sobre a potencial fusão com a PT, afirmando que está na operadora brasileira devido à aliança industrial entre as duas operadoras.
Zeinal Bava sobre a Oi: “Queremos ser a empresa mais eficiente do sector”
Hugo Paula 10 de setembro de 2013 às 17:57

Zeinal Bava, presidente executivo da Oi, reiterou a importância de reverter a situação de "cash flow" negativo na operadora, durante uma conferência de imprensa citada pela Agência Estado, que cita o executivo da Oi e da PT.

 

Já numa conferência telefónica com analistas, em Agosto, Zeinal Bava tinha afirmado que o foco da sua gestão seria na eficiência. O objectivo passa por reverter a situação de "cash flow" negativo, que tem retirado flexibilidade à empresa para investir no médio e longo prazos e contribuído para o crescimento da dívida.

 

“Queremos ser a empresa mais eficiente do sector de telecomunicações”, no Brasil, afirmou. No futuro, “vamos conseguir fazer o mesmo com menos, ou até mais, com menos dinheiro”, asseverou.

 

Fusão da PT com a Oi é um tema para os accionistas

 

A potencial fusão entre a Portugal Telecom é um assunto que diz respeito aos accionistas das duas empresas, sendo que estas têm participações cruzadas uma na outra. Zeinal Bava, que acumula a presidencia da Oi com a unidade operacional da PT (PT Portugal), ressalvou que está no Brasil para potenciar o negócio na maior operadora da América Latina.

 

“Esse não é um tema para mim mas para os [accionistas] controladores”, afirmou o executivo que foi considerado o melhor CEO das telecomunicações na Europa, enquanto liderava a Portugal Telecom.

 

“A minha vinda para a Oi não tem a ver com isso, mas com uma aliança industrial construída em 2010. Não estou aqui na qualidade de [representante] PT mas de presidente da Oi. A minha agenda é focada em desenvolver o potencial da Oi”, afirmou, referindo que se propõe alavancar a forte presença no território brasileiro e a infra-estrutura existente para crescer.

 

Zeinal Bava explicou a sua perspectiva para o mercado brasileiro de telecomunicações, que deverá continuar a crescer nas áreas dos dados e da televisão por subscrição. Por outro lado, as redes móveis de quarta geração (4G) estão a crescer por todo o mundo, lembrou.

 

Contudo, os produtos para tirar partido da rede 4G são, ainda, muito dispendiosos. Por isso, Bava acredita que deverá haver uma procura para superar a barreira dos preços no Brasil.

 

“Queremos ter produtos e serviços para ajudar o processo de aumento de produtividade da economia brasileira”, disse o executivo da Oi e da PT, citado pela agência noticiosa brasileira.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI