Fusão Zon/Optimus Sociedade da Sonaecom e Isabel dos Santos pode ser desfeita dentro de um ano

Sociedade da Sonaecom e Isabel dos Santos pode ser desfeita dentro de um ano

Um ano basta para que Isabel dos Santos ou a Sonaecom possam dissolver a empresa que controla a Zon Optimus.
Sociedade da Sonaecom e Isabel dos Santos pode ser desfeita dentro de um ano
Alexandra Machado 28 de agosto de 2013 às 23:55

A Sonaecom ou a empresária angolana Isabel dos Santos podem pedir a dissolução da sociedade conjunta dentro de um ano. É o que determina o acordo parassocial da Zopt divulgado esta terça-feira, 27 de Agosto. "Em situações de impasse e na falta de uma solução concertada, assim como decorridos doze meses sobre o registo comercial da fusão, qualquer das partes terá o direito de requerer a dissolução da Zopt", lê-se no acordo parassocial.

O registo da fusão foi feito esta terça-feira, pelo que a partir de 27 de Agosto de 2014 a dissolução pode ser pedida por uma das partes. O que significa que a partir dessa data fica aberta a possibilidade de mudanças accionistas na Zon Optimus. A Zopt é a sociedade conjunta criada por Isabel dos Santos e Sonaecom para dominarem a Zon Optimus. Tem 50% da Zon Optimus, depois do aumento de capital da Zon por integração da Optimus e que deu origem à nova designação Zon Optimus.

Além dos 50% detidos pela Zopt, a Zon Optimus tem como accionista, com cerca de 7%, a própria Sonaecom, de forma directa. E é metade destes 7% que Isabel dos Santos tem a possibilidade de comprar dentro de dois anos. Um ano antes, no entanto, a parceria pode ser desfeita. Não se antevê, nesta fase, que tal venha a acontecer, mas as partes acautelaram essa possibilidade no acordo parassocial. Ainda que nesse mesmo documento as partes se comprometam a procurar, em caso de impasse, "uma solução concertada para o assunto, nomeando cada uma das partes um representante para o efeito". Mas se em quinze dias o impasse se mantiver "qualquer uma das partes terá o direito de requerer a dissolução da Zopt", diz ainda o documento.

A Zopt foi criada no final do ano passado, tendo em Janeiro Sonaecom e Isabel dos Santos transferido 81,8% da Optimus e 28,8% da Zon, respectivamente, transferência que ficou suspensa até à aprovação da fusão pela Autoridade da Concorrência. Assim que esta entidade deu luz verde o aumento de capital na Zopt foi feito, tendo cada uma das partes ficado com 50%, em paridade. Como os 81,8% da Optimus valem mais que os 28,8% da Zon, teve de haver acerto de contas entre as duas partes.

Neste momento a Zopt tem como administradores Cláudia Azevedo e Ângelo Paupério, do lado da Sonaecom, e Isabel dos Santos e Mário Silva, por parte da empresária angolana. Como o Negócios avançou em Janeiro, a Zopt tem sede em Matosinhos.

Os registos da fusão entre a Zon e Optimus já foram feitos na terça-feira, um dia depois da aprovação pela Autoridade da Concorrência da operação. As partes estão agora a trabalhar na integração das operações, estando também a ser acordado com os restantes accionistas de referência a composição de uma lista conjunta para apresentar à assembleia-geral, que deve decorrer em Outubro.

Até lá ainda se trabalhará nas oportunidades de sinergias, contabilizadas inicialmente entre 350 e 400 milhões de euros, mas que poderão ser maiores.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI