Aviação Brexit leva TAP a suspender voos para London City

Brexit leva TAP a suspender voos para London City

As incertezas da procura e os resultados abaixo do esperado justificam, para a TAP, a suspensão da operação neste aeroporto londrino em 2020. A criação de novas pontes áreas de Lisboa e Porto para Madrid é outra das novidades do seu plano de rota para o próximo ano.   
Brexit leva TAP a suspender voos para London City
Miguel Baltazar/Negócios
Maria João Babo 13 de agosto de 2019 às 15:03

A TAP vai suspender a operação no aeroporto de London City "devido às incertezas de procura por parte dos clientes, associada ao Brexit, e pelos resultados abaixo do esperado nesse mesmo mercado".

Num comunicado onde divulga o plano de rota para 2020, a companhia aérea nacional salienta que irá compensar "parcialmente os assentos perdidos com o aumento da capacidade dos aviões à partida de Lisboa e do Porto para os restantes aeroportos londrinos, nos períodos de maior procura".

A TAP assume para 2020 uma estratégia que passa pelo reforço do foco nos EUA e Brasil, assim como na criação de novas pontes aéreas para Madrid a partir do Porto e de Lisboa.

No verão do próximo ano, revela, vai manter a sua aposta nos Estados Unidos, com quatro voos diários para Nova Iorque: duplicam as frequências diárias entre Lisboa-Nova Iorque, além do voo Lisboa-Newark e do Porto-Newark, que passa a ser diário. Miami receberá dez voos por semana, em vez dos atuais sete. E as novas rotas de Washington e Chicago passarão a contar com voos diários.

Já no Brasil a companhia vai reforçar as frequências para as cidades de Natal e de Belém, crescendo de três para cinco voos por semana para cada um dos destinos.

No Porto, onde este ano cresceu, entre janeiro e julho, 11%, vai implementar ajustes na rede. Vai redirecionar a capacidade dos voos Porto-Barcelona e Porto-Lyon, suspendendo a operação nesses mercados, que "conta com ampla oferta da concorrência, para construir a novíssima ponte aérea entre Porto e Madrid, que contará com seis frequências diárias, mais que o dobro da oferta atual".

A companhia vai ainda aumentar as ligações entre o Porto e o Funchal com mais um voo diário, e fazer a operação diária do Porto-Newark e a quarta frequência semanal Porto-São Paulo.

Já a ponte aérea a jato para Lisboa ganha mais uma frequência diária em relação ao verão de 2019.


Em Lisboa, onde este ano o crescimento até julho foi de 6%, a companhia optou por redirecionar a capacidade dedicada a Estugarda, Colónia e Basileia para outros mercados. Além de criar uma nova ponte aérea entre a capital portuguesa e Madrid, lançará uma nova rota para Santiago de Compostela, e reforçará outras ligações a Espanha, acrescentando voos diários entre Lisboa e as cidades de Barcelona (seis para sete diários), Bilbau, Valência e Málaga, todos de dois para três diários, e Sevilha (de três para quatro voos diários).

Também Casablanca, a maior cidade de Marrocos, contará com mais uma frequência diária à saída de Lisboa, enquanto a rota de Telavive, que abriu este ano, passará a ter dois voos diários.

No comunicado divulgado esta terça-feira, a TAP salienta que o seu plano de rota para 2020 "está naturalmente sujeito à obtenção de slots, processo que se inicia agora em Agosto".




Marketing Automation certified by E-GOI