Aviação CEO da Ryanair: "Governo devia pôr Montijo a concurso"

CEO da Ryanair: "Governo devia pôr Montijo a concurso"

Michael O'Leary lamenta que o aeroporto do Montijo continue a ser atrasado e apontou o dedo ao "monopólio" da ANA, que acusou de estar a restringir a capacidade em Lisboa.
CEO da Ryanair: "Governo devia pôr Montijo a concurso"
Reuters
Maria João Babo 09 de outubro de 2018 às 15:35

O presidente executivo da Ryanair, Michael O'Leary, acusou esta terça-feira a ANA – Aeroportos de Portugal de estar a restringir a capacidade no Aeroporto de Lisboa e de continuar a "atrasar o Montijo", criticando o "monopólio" da empresa adquirida pela Vinci.

"O Governo devia pôr o Montijo a concurso", afirmou o responsável na conferência de imprensa onde apresentou 12 novas rotas em Portugal no Verão do próximo ano. Para Michael O'Leary, o Executivo devia entregar o aeroporto complementar de Lisboa a outra gestora aeroportuária, que pusesse o Montijo em concorrência com a Portela.

O responsável lamentou que o futuro aeroporto complementar da região de Lisboa continue atrasado e salientou que "não há razão para que o Montijo não possa abrir em 2019"".

"O desafio para a Portugal é que enquanto a ANA está a aumentar as taxas na Portela, Espanha está a baixar", frisou o CEO da Ryanair.

Michael O'Leary disse ainda não esperar que a Portela chegue aos 55 movimentos por hora, mas salientou que se chegar aos 45 movimentos por hora "isso permite ter mais 2 milhões de passageiros e 20 novas rotas".

 

"Abram o Montijo mais cedo e a Ryanair e outras companhias vão continuar a crescer aqui", disse.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI