Aviação Etihad recebe 2,5 mil milhões de dólares do Governo de Abu Dhabi

Etihad recebe 2,5 mil milhões de dólares do Governo de Abu Dhabi

O Governo dos Emirados Árabes Unidos injectou 2,5 mil milhões de dólares (2,1 mil milhões de euros) na transportadora aérea Etihad Airways. As companhias aéreas norte-americanas acusam as transportadoras dos Emirados de concorrência desleal.
Etihad recebe 2,5 mil milhões de dólares do Governo de Abu Dhabi
Bloomberg
André Vinagre 25 de agosto de 2015 às 16:43

Segundo o Wall Street Journal desta terça-feira, dia 25 de Agosto, a companhia aérea Etihad recebeu do Governo dos Emirados Árabes Unidos 2,5 mil milhões de dólares (2,1 mil milhões de euros). As companhias aéreas dos Estados Unidos da América dizem que os tratados aéreos estão a ser violados.

 

Os analistas americanos dizem que este tipo de financiamento prova que a transportadora é subsidiada de maneira desleal pelo estado, violando os tratados com o governo norte-americano.

 

Transportadoras como a American Airlines, a United Continental e a Delta Air Lines estão a pressionar o Governo norte-americano para limitar o crescimento da Emirates e de outras transportadoras da mesma região, como a Emirates Airline e a Qatar Airways.

 

A Etihad registou no ano passado um lucro de 73 milhões de dólares (63 milhões de euros) e uma receita de 5,86 mil milhões de dólares (5,10 mil milhões de euros), de acordo com os balanços financeiros revelados pela transportadora.

 

Um representante da Etihad disse, citado pelo Wall Street Journal, que a companhia nunca escondeu que recebia capital e empréstimos do Governo de Abu Dhabi. "É completamente normal num negócio que tenha compromissos a longo-prazo, para, por exemplo, depósitos de aviões", explicou o representante da Etihad.

 

As três transportadoras norte-americanas pediram ao Governo para renegociar os tratados com o Qatar e com os Emirados Árabes Unidos, onde a Emirates e a Etihad estão sediadas, alegando que as companhias do Golfo Pérsico receberam mais de 40 mil milhões de dólares (mais de 34 mil milhões de euros) em subsídios estatais desde 2004, permitindo às transportadoras da região uma concorrência desleal no mercado da aviação.

A Emirates, a Etihad e a Qatar descartaram estas queixas.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI