Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Governo chega a acordo com Pedrosa e Neeleman sobre a TAP

O Governo e os privados vão ter partes iguais no capital da TAP, segundo apurou o Negócios. O consórcio privado mantém o controlo da gestão mas o Executivo tem última palavra. Este sábado há conferência de imprensa.

David Neeleman com Humberto Pedrosa
Sara Matos/Negócios
  • Assine já 1€/1 mês
  • 140
  • ...

O Governo chegou a um acordo com o consórcio privado que ganhou a privatização da TAP. Segundo apurou o Negócios, o Estado ficará com metade do capital da transportadora aérea, ficando a outra parcela nas mãos da Atlantic Gateway, de Humberto Pedrosa e David Neeleman. 

Apesar de reduzir a sua posição dos 61% ganhos na privatização, o consórcio privado vai manter o controlo de gestão mas o Governo vai ter a última palavra em decisões estratégicas, segundo informações obtidas pelo Negócios. 

Segundo o Expresso, o Estado paga 1,9 milhões de euros para ficar com os 50% das acções e escolhe o presidente do conselho de administração, que passa a ter voto de qualidade. O montante de 1,9 milhões é o valor a que foram vendidas as acções da TAP ao consórcio Atlantic Gateway no passado mês de Novembro, ainda pelas mãos do anterior Governo, recorda o semanário.

"O Estado passa a ter 50% das ações da TAP e o conselho de administração será paritário (seis elementos nomeados pelo Estado e seis pelo consórcio)", detalhou ao Expresso o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques. 


O tema vai ser alvo de uma conferência de imprensa já amanhã. O primeiro-ministro e dois ministros vão este sábado, pelas 9:30, participar numa conferência que contará com os líderes do consórcio.

 

"O ministro das Finanças, Mário Centeno, o ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, Pedro Marques, e os representantes do consórcio Atlantic Gateway dão uma conferência de imprensa sobre a TAP, amanhã, sábado, às 09:30 horas, no Ministério do Planeamento e das Infra-estruturas, na Av. Barbosa du Bocage, n.º 5, em Lisboa", indica uma nota de imprensa enviada às redacções pelo Ministério do Planeamento. 

 

Além dos ministros e dos dois representantes do consórcio que comprou a TAP (Humberto Pedrosa e David Neeleman), também António Costa vai participar no evento, segundo o comunicado.

 

O Governo e o consórcio que vendeu a privatização de 61% do capital da TAP têm estado em negociação desde a tomada de posse, dado que o Executivo socialista, com o apoio dos partidos de esquerda, não quer abdicar da maioria da transportadora aérea.

 

A 20 de Janeiro, no Parlamento, o ministro Pedro Marques anunciou que o Governo aceitava a partilha de gestão com privados ("encaramos com normalidade a partilha da gestão com o consórcio privado") mas não queria ceder a maioria no capital. Agora, fica com partes iguais. Até aqui, não têm sido avançados pormenores sobre o tema. Certo é que, mesmo que partilhe a gestão, o Governo não quer perder a palavra final nas decisões estratégicas da empresa.

 

Antes de cair, o Governo de Pedro Passos Coelho assinou a privatização de 61% do capital da TAP ao consórcio que une o presidente da transportadora Barraqueiro ao líder da companhia aérea Azul.

Tome nota
De manhã em Lisboa, à tarde no Porto
Se de manhã António Costa e Mário Centeno vão estar em Lisboa, por conta da privatização da TAP, à tarde vão rumar ao Porto para uma sessão de esclarecimento sobre o Orçamento do Estado. 
Ver comentários
Saber mais António Costa Mário Centeno Pedro Marques Humberto Pedrosa David Neeleman TAP Atlantic Gateway
Mais lidas
Outras Notícias