Aviação Presença dos privados nos aeroportos portugueses é das mais fortes da Europa

Presença dos privados nos aeroportos portugueses é das mais fortes da Europa

A quota de privados na gestão de aeroportos passou de 22 a 41% nos últimos seis anos. Portugal está na lista onde a penetração do sector privado é mais forte.
Presença dos privados nos aeroportos portugueses é das mais fortes da Europa
Bruno Simão
Wilson Ledo 21 de março de 2016 às 15:59

A participação de capital privado nos aeroportos cresceu cerca de 20% nos últimos seis anos. O indicador passou de uma quota de 22% em 2010 para 41% em 2016, segundo os dados do Airports Council International.

Ao todo, foram 205 os aeroportos europeus que viram entrar privados nas suas estruturas. Destes, 79 são geridos em exclusivo por empresas privadas. Os outros 126 têm uma parceria público-privada.

Portugal está entre os países onde mais entrou capital privado, com os franceses da Vincci a comprarem a ANA Aeroportos em 2012 por três mil milhões de euros.

Apenas sete países da Europa mantêm aeroportos com gestão exclusivamente pública: República Checa, Estónia, Finlândia, Letónia, Lituânia, Luxemburgo e Eslováquia.

Portugal, Chipre, Hungria e Eslovénia são os países onde a penetração do sector privado é mais forte.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI