Aviação Pires de Lima: Governo avançou com privatização da TAP "por uma questão de prudência"

Pires de Lima: Governo avançou com privatização da TAP "por uma questão de prudência"

A necessidade de cumprir com obrigações de serviço público conduziu à opção de alienar apenas 66% da companhia, disse esta sexta-feira o ministro da Economia, destacando que "esta privatização é do interesse nacional".
Pires de Lima: Governo avançou com privatização da TAP "por uma questão de prudência"
Wilson Ledo 14 de novembro de 2014 às 11:03

O Governo só vai privatizar 66% da transportadora aérea TAP "por uma questão de prudência", admitiu esta sexta-feira, 14 de Novembro, o ministro da Economia, António Pires de Lima.

 

"Serão sempre garantidas obrigações de serviço público", reforçou o governante aos jornalistas, quando questionado sobre a manutenção de rotas estratégicas para o país. O modelo dos 66% é, por isso, "a melhor forma de assegurar" que serão cumpridas essas obrigações.

 

Pires de Lima recordou que o Executivo tem a possibilidade, no prazo de dois anos depois de concretizada a privatização, de alienar os restantes 34%.

 

"Esta privatização é do interesse nacional", reforçou Pires de Lima, destacando a necessidade de um accionista que invista na TAP com vista ao seu crescimento. "O Estado não o pode fazer. Aliás, está proibido", referiu.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI