Aviação TAP reabre as vendas para o período anunciado de greve

TAP reabre as vendas para o período anunciado de greve

Depois da requisição civil aprovada esta quinta-feira pelo Governo, a companhia aérea está a retomar a sua operação. Para já das 130 mil reservas registadas pela empresa, 25 mil clientes pediram reembolso ou mudança de data.
TAP reabre as vendas para o período anunciado de greve
Miguel Baltazar/Negócios
Ana Torres Pereira 19 de dezembro de 2014 às 12:44

A companhia aérea, numa nota publicada no seu Facebook, adianta que "no cumprimento das decisões do Conselho de Ministros de ontem [quinta-feira], os serviços da TAP estão a desenvolver todas as acções necessárias à garantia da realização dos voos programados entre 27 e 30 de Dezembro".

 

Estão assim "reabertas as vendas para os voos do período referido, podendo ser aceites alterações de acordo com as disponibilidades dos voos".

 

O presidente da TAP, Fernando Pinto, esteve esta manhã reunido com os sindicatos, um dia depois de o Governo ter aprovado em conselho de ministros a requisição civil, para travar a realização da greve no final do ano.

 

Apesar de o Governo ter decretado a requisição civil, a TAP já registou prejuízos com 25 mil passageiros que foi obrigada a reembolsar ou realocar noutros voos, confirmou ao Negócios fonte oficial da companhia.


A TAP previa que poderia perder entre oito a nove milhões de euros por cada dia de greve, caso a paralisação fosse total. O período do Natal e Ano Novo é um dos mais altos para a companhia aérea, onde já estavam reservados um total de 130 mil passageiros.




Notícias Relacionadas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI