Transportes Antram: "Não há mediação por recusa do sindicato"

Antram: "Não há mediação por recusa do sindicato"

O representante da associação de patrões dos transportes diz que o sindicato rejeitou o processo de mediação, uma vez que partiu para o processo com duas condições.
Antram: "Não há mediação por recusa do sindicato"
Sara Antunes 20 de agosto de 2019 às 21:18

"Fomos chamados [ao Ministério] para sermos informados que o sindicato não aceita o processo de mediação. Quer impor à partida duas condições no processo de mediação: aumentos salariais e pagamentos de horas suplementares. E isso não é um processo de mediação", afirmou André Matias de Almeida, representante da Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (Antram) à saída do Ministério das Infraestruturas.

Isto "significa que não há mediação por recusa do sindicato" - o Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) -, acrescentou o responsável, sublinhando que é "algo que prejudicará os trabalhadores deste sindicato".

André Matias de Almeida salientou que "não é possível conversar com quem quer ir para a mesa de negociações com condições impostas", acusando o sindicato de "querer impor à partida o resultado da mesma".

O responsável sublinhou que partiu para este processo disponível para que fossem incluídas todas as questões de mediação. Contudo, o sindicato quer que os patrões assegurem, à partida, duas condições. Em causa estão aumentos salariais, nomeadamente através do trabalho suplementar. 

O porta-voz da Antram diz que a Antram nunca disse que estas questões não seriam discutidas, mas rejeita que sejam impostas à partida as condições.  

"Não é assim" que se parte para um processo de mediação, salientou André Matias de Almeida. 


(Notícia atualizada com mais declarações)

 

 






Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI