Transportes Governo escolhe Nuno Freitas para presidente da CP

Governo escolhe Nuno Freitas para presidente da CP

O Executivo nomeou esta quinta-feira Nuno Freitas como próximo presidente da CP. Decisão tomada no âmbito da estratégia de reforço do setor ferroviária que o ministro Pedro Nuno Santos pretende implementar.
Governo escolhe Nuno Freitas para presidente da CP
Miguel Baltazar
David Santiago 18 de julho de 2019 às 12:55
Nuno Freitas é o novo presidente da CP, substituindo Carlos Gomes Nogueira cujo mandato terminava em dezembro. A notícia avançada pelo Eco e confirmada pelo Negócios junto de fonte governamental decorre da intenção do ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, dar um novo impulso ao setor ferroviário. 

A nomeação de Nuno Freitas (na foto à esquerda) será formalizada no Conselho de Ministros que nesta altura ainda decorre. Nuno Freitas é engenheiro e conta com mais de 20 anos de experiência de trabalho no setor, sendo que era atualmente diretor-geral da Nomad Tech, uma joint-venture por si fundada em 2013 e criada pela Digital Nomad e pela EMEF, empresa de manutenção na qual também trabalhou (entrou em 1996 na EMEF).

No final do mês passado, o Governo aprovou um novo plano estratégico para a CP que prevê um investimento plurianual de 45 milhões de euros, a contratação de 187 trabalhadores e a reintegração da EMEF nos Comboios de Portugal.

Por sua vez, Carlos Nogueira é afastado pelo Governo das funções que ocupa desde 2017 devido à discordância relativamente à estratégia do ministro Pedro Nuno Santos, designadamente a aposta na recuperação de material circulante obsoleto.

O plano tem ainda como objetivo a reativação das oficinas da EMEF em Guifões, Porto, de forma a assegurar a recuperação do material circulante que se tornou obsoleto ao longo dos últimos anos, existindo mesmo a pretensão de criar um centro tecnológico ferroviário que garanta as condições necessárias à construção de um comboio português.

Ora, é precisamente no âmbito da estratégia de modernização do setor que surge a escolha de Nuno Freitas, desde logo porque a Nomad Tech foi constituída para modernizar as estratégias de manutenção na ferrovia, bem como encontrar soluções amigas do ambiente, a fim de providenciar reduções de despesa. 

Tendo em conta a fusão da CP com a EMEF, o conselho de administração dos Comboios de Portugal será alargado para cinco elementos, uma decisão que será também confirmada no encontro do Conselho de Ministros desta quinta-feira. 
Além de Nuno Freitas como presidente há ainda três novos nomes na administração: Pedro Moreira (vice-presidente), Maria Isabel Ribeiro e Pedro Ribeiro (ambos vogais). Já Ana Maria Malhó transita como a única administradora da CP a manter-se em funções.

Com 49 anos de idade, além de licenciado em engenharia eletrotécnica tem também um MBA pela 
Universidade Católica do Porto e pela ESADE Business School Barcelona.

Quanto esteve, no final de abril, na comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, no Parlamento, Pedro Nuno Santos afirmou que "o Estado tem de garantir o financiamento necessário para dar a volta à CP" e lamentou que que durante vários anos se tenha indo "decapitando a EMEF, que não tem capacidade oficinal e de trabalhadores para as necessidades da CP".  

(Notícia atualizada às 13:35)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI